05 dez 2017

Vigiagro promete agilizar fiscalização no comércio internacional

Vigiagro


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Foi aprovado no último dia 1/12, o funcionamento do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), que promete dar mais agilidade e segurança ao processo de fiscalização de operações internacionais. A oficialização se deu através da publicação, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa), da Instrução Normativa n° 39 no Diário Oficial da União (DOU) de 1/12.

O Vigiagro entra em vigor em 9 de abril de 2018. Ele define regras e procedimentos técnicos, administrativos, de controle e fiscalização a serem executados nas operações de comércio e trânsito internacional de produtos agropecuários nos portos, aeroportos e fronteiras do Brasil.

Segundo o auditor fiscal agropecuário Fernando Mendes, que é Coordenador Geral do Vigiagro, a Instrução Normativa 39 é inovadora ao estruturar princípios importantes de facilitação para o comércio, o que já era esperado pelo setor empresarial.

Nosso compromisso é com a harmonização e simplificação dos procedimentos de fiscalização”, explicou Mendes. “Agiremos com transparência e previsibilidade em nossas ações, com o uso de tecnologias e a implementação do gerenciamento de risco, o que possibilitará mais segurança na tomada de decisão e na conclusão das ações fiscalizatórias”, completou.

O Vigiagro atua em 102 unidades técnicas distribuídas por 17 aduanas de interior, 24 aeroportos, 28 postos de fronteiras, 33 portos e 47 unidades técnicas regionais. Na condução deste sistema trabalham cerca de 800 servidores do Ministério da Agricultura, integrantes das carreiras de auditores fiscais agropecuários e técnicos de fiscalização agropecuária.

Da pauta de produtos certificados pelo Mapa fazem parte as exportações de soja, milho, algodão, tabaco, frutas, café, carnes, pescado e madeira. Esses setores representam US$ 85 bilhões de produtos exportados, que direta ou indiretamente dependem das ações de fiscalização bem-sucedidas.

Nas importações são rotineiramente inspecionadas sementes, mudas, fertilizantes, agroquímicos, material genético, medicamentos veterinários, animais vivos, pescados, frutas, produtos lácteos, óleos e azeites, castanhas, vinhos e demais bebidas, além de embalagens e suportes de madeiras.

O objetivo da fiscalização é impedir a introdução, a disseminação e o estabelecimento de pragas e enfermidades no território nacional.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Mapa



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies