14 set 2018

Vetagro apresenta: Eficácia de ácidos orgânicos e compostos naturais

vetagro ácidos orgânicos


Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Aditivos alimentares não antibióticos e antibióticos convencionais: é possível reduzir o consumo de antibióticos e diminuir também a incidência de infecções?

Hoje em dia é muito mais frequente encontrar cepas bacterianas resistentes aos antibióticos tradicionais, que causam infecções severas, com desempenhos baixos e bilhões de dólares em perdas na indústria avícola ao redor do mundo.

Para prevenir e abrandar o início dessa resistência existe uma restrição cada vez mais global do uso de antibióticos convencionais na medicina veterinária, especialmente aqueles utilizados como promotores de crescimento.

Uma nova via para o controle de infecções bacterianas e melhora da saúde animal está sendo traçada pelos ácidos orgânicos (OA) e compostos naturais idênticos (NIC). Estas moléculas têm uma atividade antimicrobiana bem conhecida devido à alteração do pH interno das bactérias e a formação de poros nas membranas desses patógenos.

No entanto, o potencial desses compostos é muito mais amplo: Eles atuam sinergicamente na melhora da saúde intestinal da ave, reduzindo a inflamação e incrementando a resposta do sistema imunológico. Isso promove redução na incidência de infecções e maior absorção de nutrientes, resultando, consequentemente, em melhor desempenho produtivo.

E. Coli: Um problema entérico bem conhecido

A E. coli é um dos patógenos mais frequentes no intestino da ave: causa infecções em cada etapa de crianção (desde onfalite, até enterite e septicemia).

O tratamento de infecções por E. coli na avicultura pode passar pela administração de diferentes antibióticos, com diferentes espectros de ação: Amoxicilina, Neomicina e Colistina. São moléculas largamente utilizadas para previnir e tratar animais infectados, porém, a resistência a essas moléculas está aumentando, forçando os veterinários a aumentar de forma importante a dose dstas drogas.

Vetagro ácidos orgânicos

Associação de Ácidos Orgânicos (OA) e Compostos Naturais Idênticos (NIC) para enfrentar a resistência da E. coli a antibióticos

Para reduzir a administração de antibióticos convencionais e melhorar sua eficácia, existe a possibilidade de combiná-los com OA e NIC, que podem ser oferecidos aos animais via alimento, como por exemplo AviPlus®P.

Está comprovado que a adição de OA e NIC no alimento para as aves melhora o desempenho produtivo e a saúde intestinal em geral, devido a sua atividade antimicrobiana intrínseca, ainda que fosse relevante revisar se existe efeito sinérgico com antibióticos.

Em uma experiência onde foram isoladas diferentes cepas de E. coli provenientes do fígado de frangos com septicemia, verificou-se a suscetibilidade destas aos antibióticos neomicina, amoxicilina e colistina, normalmente utilizados na avicultura.

Para essas mesmas cepas, testou-se a atividade antimicrobiana do Timol e ácido sórbico, sozinhos e em combinação com os referidos antibióticos.

Como era de se esperar, todas as cepas apresentaram alta resistência a dois dos três antibióticos convencionais, enquanto que os OA e NIC tiveram efetiva atividade antimicrobiana sobre a E. coli.

O resultado mais interessante dessa experiência com a combinação de OA, NIC e um dos antibióticos citados, foi a recuperação da efetividade deste último.

Ainda que tenha havido resistência microbiana a dois dos antibióticos de amplo espectro, a associação com o ácido sórbico e o timol melhora sua eficácia e conduz à inibição dos patógenos.

Além disso, no caso do antibiótico ativo, a combinação foi vantajosa, reduzindo significativamente a dose exigida (e qualquer efeito secundário adverso do fármaco ou sua disseminação ambiental).

Como otimizar a atividade dessa combinação?

Ao pensar na fisiologia animal e no ecossistema bacteriano, está claro que a E. coli e muitas outras bactérias e patógenos potenciais residem no intestino dos animais e são parte da microflora intestinal.

Os aditivos administrados através do alimento sem estarem protegidos (OA e NIC, por exemplo) degradam-se no estômago, sendo que penas uma parte infinitesimal deles pode alcançar o intestino. Nessa ótica, só há duas possibilidades:

  • Aumentar em grande medida a dose de aditivos (que é custosi e potencialmente perigoso para a saúde e digestão das aves).
  • Proteger o composto ativo do aditivo da digestão estomacal e liberá-los lentamente através de todo o trato intestinal.

A microencapsulação é a tecnologia capaz de resolver o problema na origem: os OA e NIC podem agir no trato intestinal, aumentando o efeito no local indicado e otimizando a administração de antibióticos.

Então, podem os aditivos nos ajudar a superar a resistência aos antibióticos de amplo espectro?

 

A Vetagro estará na Conferência Científica Latino-americana da Associação de Ciências Avícolas (PSA) 2018, em Campinas, São Paulo.

Para obter mais informações sobre a atividade da combinação de ácidos orgânicos e compostos fitogênicos, patentada pela Vetagro, visite-nos na Conferência Científica Latino-americana PSA 2018, que será realizada de 6 a 8 de novembro, em Campinas, São Paulo (Brasil).

A Vetagro foi convidada para apresentar o resumo “Can feed additives increase antibiotic efficacy against E. coli?”. A Vetagro também estará na conferência como participante, estando disponível para discutir mais sobre nossas soluções para a produção avícola.

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies