27 set 2017

Venezuela tem queda alarmante na produção de frangos e ovos

Venezuela


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

De acordo com o presidente da Federação Nacional Avícola da Venezuela (FENAVI), Francisco Tagliaprieta, quatro milhões de ovos desapareceram do mercado e se deixou de produzir 51,33 milhões de quilos de frango, desde a chegada de Nicolás Maduro ao poder. Além disso, destaca que no último ano e meio, a produção foi reduzida devido à escassez de alimento para galinhas poedeiras e reprodutoras.

O líder da FENAVI manifestou que entre 2002 e 2012 a indústria experimentava um momento de glória. Um crescimento de 2% interanual e “não se importava um só ovo”. Os venezuelanos consumiam 42 kg de frango e entre 160 a 223 ovos por ano. Nessa época, após uma reunião do então ministro da Alimentação, Carlos Osorio, com a FENAVI anunciava-se que para “garantir a distribuição” seriam produzidas alianças entre entidades públicas e produtores privados. Em 2016 foram produzidos, segundo a Fenavi, 101 ovos por pessoa. Se considerarmos uma população de 28 milhões de pessoas no país, isso implica no consumo de uma média de dois ovos por semana.

O presidente da FENAVI, Francisco Tagliaprieta, indicou que entre 2002 e 2012 o setor avícola crescia 2% interanual. Enquanto na Venezuela o consumo de carne de frango era de 42 kg per capita e o de ovos estava entre 160 e 223 por habitante ao ano.

No entanto, essa realidade mudaria em apenas um ano e meio, com a redução das importações de alimentos, pintos de um dia para postura e ovos férteis, que deveria ser feita pelo Executivo Nacional. As estatísticas do Comércio Exterior publicadas pelo Instituto Nacional de Estatísticas, revelam que desde 2013 se deixou de importar insumos, alimentos e medicamentos, e não apenas a partir das recentes sanções econômicas dos Estados Unidos. El Nacional.

Carlos Osorio foi posteriormente considerado responsável pelas irregularidades na importação de alimento durante seu tempo à frente da Pasta, de 2010 a 2013, e depois em 2015. Reapareceu na vida pública em junho de 2017, quando foi nomeado Ministro de Despacho da Presidência, sendo substituído em 21 de setembro.

 

Venezuela: Alarmante caída en producción de pollos y huevos

Registro de poedeiras e reprodutoras na Venezuela: Perdas de 48% (9,826 milhões) de poedeiras e 59% de reprodutoras (6,22 milhões), segundo registro da Federação Nacional de Avicultura, desde a chegada de Maduro ao poder. Fonte: Estatísticas FENAVI.

A recontagem de 2012 fechou com 20 milhões de poedeiras que permitiam produzir 1,3 milhões de caixas de ovos (de 360 unidades) mensais. Por outro lado era distribuídas 10 mil toneladas de frango a redes estatais. A FENAVI antecipou um plano de expansão para reduzir importações da proteína. Produtores começaram a revelar que realizavam sacrifícios de poedeiras e reprodutoras por falta de alimento, produzindo uma queda na disponibilidade de ovos e frango, o que disparou os preços.

 

Venezuela: Alarmante caída en producción de pollos y huevos

Comportamento do setor de postura venezuelano:
MAT: 1.551 milhões de ovos deixaram de ser produzidos, segundo registros do Ministério da Agricultura e Terras da Venezuela, de 2012 a 2015: Uma redução de 34%.
FENAVI: 4.324 milhões de unidades de 2012 a julho de 2017, segundo a Federação Nacional Avícola da Venezuela (FENAVI): 49,2% a menos na média mensal que há 5 anos.

Por parte do governo, a resposta oficial anunciada pelo então vice-presidente Jorge Arreaza, em novembro de 2015, foi regular o preço da cartela de ovos de 30 unidades em 420 bolívares, pagando um subsídio de 250 bolívares, enquanto eximia, por três anos, o setor do pagamento do imposto sobre a Renda (ISLR). Comissões militares tentaram impedir que se vendesse por 1.200 bolívares. El Nacional informou que realizou uma pesquisa que mostra que o preço dos ovos subiu 2.400%, desde os 1.200 bolívares aos atuais 30.000 bolívares, somente em dois anos.

Em menos de dois anos, a cartela de ovos aumentou, passando de 1.200 a 30.000 bolívares, ou seja, um aumento de 2.400%.

Os resultados foram uma perda extraordinária nos estoques. Somente em março de 2016 perdeu-se quase 4,5 milhões de poedeiras, baixando a produção de ovos de 15,7 milhões de caixas para somente 7,8 milhões. Nesse mesmo mês do ano anterior, os produtores zulianos denunciaram que a produção de frango caiu 35%, usando alimentos de manutenção para evitar casos de canibalismo e morte por inanição.

Venezuela: Alarmante caída en producción de pollos y huevos

Comportamento do setor de frangos de corte: Deixou-se de produzir 51,33 milhões de quilogramas de frango desde 2012, uma perda de 56%, enquanto a importação foi reduzida em 44%: 2.903 quilogramas a menos mensalmente. Fonte: Estatísticas da FENAVI.

É assim que se chega a julho deste ano, quando a quantidade de poedeiras chega a 50% de quando Maduro assumiu a presidência, em dezembro de 2012, passando de 20,5 a 10,6 milhões de aves, enquanto as reprodutoras sofreram mais, ao passar de 10,6 para 4,3 milhões, quase 60% menor, em menos de cinco anos, o que ainda implica um total de 16 milhões de animais sacrificados pelas difíceis condições para criação, reprodução e aproveitamento.

De acordo com informações da FENAVI, desde 2012 até julho de 2017, a quantidade de galinhas poedeiras caiu em 50%, diminuindo em aproximadamente 4 milhões de ovos. Ainda assim, neste período, se deixou de produzir 51,33 milhões de kg de frango, com a importação também sendo reduzida em 44%. Isso provocou a escassez de ambos os produtos no mercado venezuelano.




MERCADO +

DataProdutoValor
14/01/2021 Congelado +
(kg)
R$ 5,87
08/01/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 5,92

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
04-08/01/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 96,92
R$ 110,45

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies