13 mar 2018

Taiwan e Coreia do Sul certificarão granjas avícolas de Honduras

Taiwán y Corea del Sur certificarían granjas avícolas hondureñas Honduras


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Está programada para meados deste mês de março a visita de duas delegações da Ásia para certificar as granjas avícolas de Honduras, o que abriria as portas para que o setor possa exportar carne de frango para esses mercados.

O presidente da Federação de Avicultores de Honduras (FEDAVIH), Farid Katún, afirmou que é esperada a chegada de servidores da agricultura de Taiwan e Coreia do Sul. “Vamos receber visitas de delegações destes países para poder fazer uma revisão e dar uma certificação às granjas avícolas para poder exportar”.

Além disso, Farid Katún explicou que é desenvolvido um trabalho conjunto com as Secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE) e de Agricultura e Pecuária (SAG – sigla em espanhol) para alcançar a certificação das granjas avícolas por parte destes dois países. – La Tribuna.

As primeiras exportações de carne de frango poderão acontecer a partir de quatro meses após a validação e certificação pelos governos de Taiwan e Coreia do Sul.

Calcula-se que Honduras poderá exportar cerca de seis milhões de libras de carne por ano, gerando uma receita aproximada de cinco milhões de dólares, considerando o tipo de câmbio atual.

Na semana passada, os países centro-americanos assinaram o Tratado de Livre Comércio (TLC) entre a região e a Coreia do Sul, o que permitirá que Honduras exporte livre de impostos logo que o Congresso Nacional ratifique o instrumento de troca comercial.

Enquanto isso, Honduras e Taiwan contam com um acordo comercial que está vigente há mais de uma década, porém para que os setores agroindustriais possam exportar é necessária a permissão dos departamentos de agricultura destes países.

Investimentos na indústria avícola hondurenha
Para garantir o crescimento do setor, a indústria avícola investirá aproximadamente 500 milhões de lempiras (US$21.198.039) nos próximos meses, conforme anunciado pelo empresário do setor, Farid Katún, presidente dos avicultores hondurenhos.

Somente na parte produtiva de frango vivo a indústria avícola do país investe anualmente US$20 a US$22 milhões, ou seja, mais de 500 milhões de lempiras destinados à manutenção e atualização do setor, afirmou o empresário à Rádio Americana.

Por outro lado, quanto aos investimentos na produção de ovos, estima-se que superem os 100 milhões de lempiras (US$4.241.075), com o objetivo de assegurar a “qualidade da parte alimentar e o status sanitário” do país centro-americano.

O presidente dos avicultores hondurenhos, Farid Katúm, acrescentou que o compromisso da indústria avícola – carne de frango e ovo – é garantir o “alimento na mesa” em todos os lares hondurenhos.

A indústria tem tido um crescimento anual consistente entre 5% e 6%.

Mesmo assim, com esses investimentos, a indústria avícola está buscando chegar a outros mercados, exportando seus produtos, como no caso de Taiwan e Coreia do Sul, citado anteriormente.




MERCADO +

DataProdutoValor
18/01/2021 Congelado +
(kg)
R$ 5,86
18/01/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 6,20

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
11-15/01/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 94,62
R$ 110,24

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies