11 ago 2017

Rússia restringe duas empresas brasileiras de carne de aves

Rússia restringe duas empresas brasileiras


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Comunicados emitidos nos últimos 30 dias informam que a Rússia restringe duas empresas brasileiras de carnes de aves. Um comunicado emitido pelo Rosselkhoznadzor, Serviço Federal de Supervisão Veterinária e Fitosanitária da Rússia (FSVPS), informa que a partir de 22/08 haverá restrição temporária na importação de carne brasileira de aves pelo país, provenientes da empresa Ad’oro S/A.

A resolução № ФС-АР-7/2308-7 do FSVPS, emitida na última segunda-feira (7/8), acusa à detecção de substâncias proibidas e nocivas no período de controle de laboratório reforçado nos produtos importados do Brasil. A restrição temporária refere-se à carne de aves e seus subprodutos, assim como produtos para alimentação animal.

Segundo o comunicado da entidade russa, na carne de ave importada da empresa brasileira Ad’oro S/A, foi detectada (detecção de violação /superação do controle remoto) toxicidade e a presença de enteropatógenos de Escherichia coli.

No caso da entrada de produtos desta empresa na Federação Russa, enviados antes de 22 de agosto de 2017, as mercadorias foram асеitas normalmente com o posterior acompanhamento obrigatório dos indicadores de seguridade (de acordo com o grupo de risco identificado).

Em 27/7 outra resolução foi editada, a № ФС-АР-7/2307-7, relacionada à detecção de substâncias proibidas e nocivas no período de controle de laboratório reforçado em produtos importados pela Federação da Rússia do Brasil. O Rosselkhoznadzor determinou restrição temporária, a partir de 11/08, ao abastecimento à Federação Russa, de produtos da empresa brasileira Rio Branco Alimentos S/A (Pif Paf).

Nessa oportunidade, o tipo de produto no qual se detectou substâncias proibidas e nocivas foi o frango desossado congelado. A entidade fiscalizadora detectou a presença de patógenos, incluindo Salmonella.

Da mesma forma se estipulou, no caso de receber produtos da empresa, enviados antes de 11/08 à Federação Russa, a decisão de admitir as mercadorias como de costume, seguida de um monitoramento obrigatório dos indicadores de seguridade (para o grupo de risco identificado).

Para ambos os casos, de acordo com a lei, o comunicado indica que a coleta de amostras e a utilização posterior dos produtos das empresas, respeitará as exigências da Regulação relativa a um procedimento unificado para as inspeções conjuntas de objetos e amostras de artigos de consumo (produtos) submetidos a controle veterinário (supervisão) aprovados pela Decisão do Conselho da Comissão Econômica Euroasiática No. 94, de 9 de outubro de 2014.

O comunicado conclui que a informação deverá ser implementada e informada às autoridades veterinárias das entidades constituintes da Federação da Rússia, assim como das organizações interessadas.

Deve-se considerar que uma vez ocorrido o escândalo da carne no Brasil, os controles são cada dia mais estritos para os produtos cárneos em general.

 




MERCADO +

DataProdutoValor
23/11/2020 Congelado +
(kg)
R$ 6,23
23/11/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 6,38

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
16-20/11/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 101,96
R$ 123,72

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies