15 maio 2020

RS exportou 70,1% mais carne de frango de janeiro a abril de 2020

RS exportações carne de frango 2020


Diamond V

No primeiro quadrimestre de 2020, a avicultura de corte do Rio Grande do Sul (RS) exportou um total de 221 mil toneladas de carne de frango, o que representa um crescimento de 70,1% comparado ao mesmo período do ano anterior. Em receita, as exportações avícolas gaúchas atingiram um faturamento de US$ 326 milhões, ou seja, 63,6% maior que o mesmo período de 2019.

“Este primeiro quadrimestre demonstra a continuidade do ritmo de recuperação das exportações avícolas do Rio Grande do Sul”, comenta Eduardo Santos, diretor executivo da Asgav (Associação Gaúcha de Avicultura). “E é imprescindível e vital continuarmos nesta linha de evoluçãopara amenizar a retração no mercado interno”, completa.

RS exportações carne de frango 2020

No âmbito nacional, a avicultura exportou 1,365 milhão de toneladas de carne de frango no primeiro quadrimestre deste ano, registrando um avanço de 5,1% comparado com os mesmos meses de 2019. No faturamento houve aumento de 5%, atingindo a faixa de US$ 2,151 bilhões.

Na avaliação da ASGAV, o comportamento das exportações de carne de frango neste primeiro quadrimestre foi de manutenção da recuperação e evolução, ante o aumento da demanda chinesa, que ainda sofre as consequências da peste suína africana. Segundo a entidade, o setor se mantém atento e avaliando as perspectivas e movimentos do mercado externo para o restante do ano.

Prevenção à Covid-19

A entidade avícola gaúcha ressalta que vem seguindo as diretrizes e orientações da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), de cuidado redobrado nos procedimentos de biosseguridade na produção. A preservação do status sanitário da avicultura, segundo a Asgav, é a situação que habilita cada vez mais o setor brasileiro a atender, com carne de frango, ovos e produtos processados, mais de 150 países.

“No campo e na indústria, mesmo antes da pandemia, o setor avícola já adotava rígidos procedimentos de biosseguridade, que na produção rural, além de fortalecer a sanidade dos plantéis, também ajuda os produtores na adoção de medidas de higienização, controles, desinfecção de veículos,roupas e outros procedimentos no âmbito da sanidade avícola, que também acabam contribuindo com a saúde das pessoas”.

Medidas especiais também estão presentes na indústria, segundo a entidade. “Programas de auto controle e de análise de perigos em pontos críticos na produção de alimentos, programas de boas práticas de produção, também acabam por proteger os profissionais e colaboradores da indústria, pois técnicas, leis e procedimentos de descontaminação na produção  propiciam um ambiente mais inócuo e livre de certas contaminações e bactérias”.

Aliado a todo este processo, o setor adotou agora, durante esta fase de pandemia da Covid-19, uma série de procedimentos que buscam proteger ainda mais a saúde dos colaboradores e segue as diretrizes da ABPA, no que se refere ao protocolo de saúde, prevenção e contingenciamento.

Alguns procedimentos:

  • Controle de temperatura dos colaboradores;
  • Disponibilidade de máscaras;
  • Em alguns casos túneis de desinfecção na entrada da indústria;
  • Afastamento de pessoas do grupo de risco;
  • Atenção permanente dos profissionais de área de segurança, medicina e saúde ocupacional;
  • Acompanhamento da sintomatologia dos trabalhadores;
  • Disponibilidade de álcool gel;
  • Reforço limpeza de sanitários e vestiários;
  • Controle e cuidados no transporte coletivo;
  • Outras medidas.

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA

img13

Por Felipe Lino Kroetz Neto

View more


 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies