13 fev 2020

RS e Brasil: exportações avícolas têm recuperação parcial em 2020



AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

No último mês de janeiro as exportações de carne de frango do estado do Rio Grande do Sul (RS) foram de 53,4 mil toneladas, o que representa um crescimento de 98,7% comparado com mesmo mês do ano anterior. Em receita, as exportações avícolas gaúchas  atingiram  um faturamento de US$ 80,9 milhões, registrando um crescimento de 96,3% sobre o mesmo período do ano anterior.

“O primeiro mês do ano apresenta um salto e tanto da avicultura de corte do RS no comparativo com  o mês de janeiro do ano anterior”, ressalta nota enviada à imprensa pela ASGAV (Associação Gaúcha de Avicultura).

Segundo a entidade, no decorrer do ano os números devem voltar a patamares mais realistas, uma vez que em janeiro de 2019 os efeitos da retração nas exportações foram drásticos e com queda  significante. A ASGAV faz referência a problemas que afetaram os resultados do primeiro mês do anos passado, como embargos por parte da União Europeia, resquícios da Operação Carne Fraca, negociações com Arábia Saudita sobre sistema de abate e, ainda, a retração decorrente da instabilidade econômica e política no país.

asgav exportações janeiro 2020

Eduardo dos Santos, diretor executivo Asgav/SIPARGS

“Temos que buscar a recuperação dos volumes que perdemos em 2018 e 2019 e, para isso, precisamos manter nosso status sanitário livre de enfermidades, contar com a recuperação econômica do país, credibilidade no mercado externo e monitoramento permanente no comportamento do mercado externo, em especial, do continente asiático”, comentou Eduardo Santos, Executivo da Asgav/SIPARGS.

Já em termos de resultado nacional, a avicultura brasileira exportou 323,8 mil toneladas em janeiro deste ano, registrando um avanço de 14,9% comparado com  o mesmo mês de 2019. No faturamento houve aumento de 16,5%, atingindo a faixa de US$529,1 milhões.

Na análise da ASGAV, a demanda chinesa aquecida no segundo semestre de 2019 influenciou no planejamento de produção do setor, tanto que os abates no RS registraram crescimento na ordem de 4% em relação à 2018, chegando a faixa de 819 milhões de aves abatidas.

“Porém,  com os efeitos do ‘corona vírus’, cambio aquecido, concorrência internacional, aumento dos preços dos fretes e aumento do custo do milho, é preciso cautela neste momento e muita atenção no comportamento do mercado externo”, recomenda a direção da ASGAV.

Outra recomendação da entidade avícola gaúcha, que segue as diretrizes e orientações da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal, é cuidado redobrado nos procedimentos de biosseguridade na produção, visando a preservação do status sanitário da avicultura, situação que habilita cada vez mais o setor a atender com carne de frango, ovos e produtos processados, mais de 150 países.

Com informações da Assessoria de Imprensa da ASGAV

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies