15 nov 2017

Resistência aos antimicrobianos: o que você precisa saber

resistência aos antimicrobianos

Estima-se que 700 mil  pessoas morrem todos os anos por infecções com resistência aos antimicrobianos (Anti-Microbial Resistance – AMR, sigla em inglês) e um número incalculável de animais doentes pode não estar respondendo ao tratamento. A resistência antimicrobiana é uma ameaça global significativa para a saúde pública, a segurança alimentar e a inocuidade dos alimentos, assim como para a vida, a produção animal e o desenvolvimento econômico e agrícola.

A intensificação da produção agrícola levou a um uso crescente de antimicrobianos e espera-se que essa prática dobre em 2030. Estes medicamentos são importantes para o tratamento de doenças em animais e plantas, porém deve-se usar de maneira responsável e somente quando necessário. Para superarmos a resistência aos antimicrobianos e mantê-los funcionando de maneira eficaz durante o maior tempo possível, devemos investir em boas práticas agrícolas que deem prioridade à prevenção de infecções e devemos ter as políticas adequadas para apoiar estas práticas agrícolas sustentáveis. Uma boa nutrição e saúde são direitos humanos fundamentais e são a chave para alcançarmos a fome zero.

Vamos dar uma olhada na problemática da resistência aos antimicrobianos para obter uma melhor compreensão dos riscos mundiais que que ela representa para o futuro.

O que é resistência aos antimicrobianos?

A AMR (sigla em inglês) descreve um fenômeno natural pelo qual microorganismos como bactérias, vírus, parasitas e fungos ganham resistência aos efeitos dos fármacos antimicrobianos, como os antibióticos, que antigamente eram eficazes no tratamento de infecções. Qualquer uso de antimicrobianos pode influenciar no desenvolvimento da resistência a estes medicamentos. Quanto mais antimicrobianos usados, mais provável que os microorganismos desenvolvam resistência. E o mal e excessivo uso de antimicrobianos acelera este processo. Os exemplos de utilização incorreta incluem: dose ou frequência incorreta, ou duração insuficiente ou excessiva.

Quais são os perigos da resistência aos antimicrobianos?

A AMR causa redução na eficácia dos medicamentos, fazendo com que as infecções e doenças se tornem difíceis ou impossíveis de tratar. A AMR se associa a um  aumento na taxa de mortalidade, enfermidades prolongadas em pessoas e animais, além de perdas de produção na agricultura, pecuária e aquicultura. Isto ameaça a saúde mundial, os meios de subsistência e a segurança alimentar. A AMR também aumenta o custo dos tratamentos e cuidados.

Como a resistência antimicrobiana afeta a saúde dos animais terrestres e aquáticos?

Os antimicrobianos são essenciais para a saúde, bem-estar e produtividade animal, além de contribuírem para a segurança alimentar, inocuidade dos alimentos e para a saúde pública. Os antimicrobianos são utilizados na produção animal para tratar enfermidades (incluídas doenças transmissíveis dos animais aos humanos), porém também como uma medida de prevenção das enfermidades. Os antimicrobianos também foram usados rotineira e extensamente para aumentar as taxas de crescimento dos animais. Este tipo de uso excessivo e mal uso de antimicrobianos pode acelerar a velocidade com que se desenvolve a resistência aos antimicrobianos, o que resulta em uma medicação menos efetiva e perda de opções de tratamento. Nesses casos de fracasso do tratamento, as taxas de enfermidade animal, os picos de mortalidade e a inocuidade dos alimentos podem ver-se comprometidos. Os resíduos de antimicrobianos e microorganismos resistentes aos antimicrobianos nos excrementos dos animais também contaminam o solo e a água, o que contribui ainda mais à aparição e propagação da resistência aos antimicrobianos.

O que significa a resistência dos antimicrobianos para a inocuidade dos alimentos?

São necessárias boas práticas de higiene na agricultura, produção, processamento e distribuição dos alimentos para manter a inocuidade dos mesmos, minimizando a transmissão da resistência antimicrobiana às pessoas através da cadeia alimentar. Os organismos resistentes aos antimicrobianos podem ser mais difíceis e custosos de tratar. Se os antibióticos não são usados adequadamente, os resíduos de antimicrobianos nos alimentos também podem representar um perigo para a saúde dos consumidores. Os microorganismos resistentes aos antimicrobianos e, nossos sistemas de produção agrícola e nossa cadeia alimentara não só são um grande desafio para a saúde pública, como também representam uma ameaça potencial para o comércio e economia mundiais.

Quais são os 5 desafios na luta contra a resistência dos antimicrobianos na alimentação e agricultura?

1. Implementar práticas agrícolas mais sustentáveis que priorizem a prevenção das infecções, para ter animais e cultivos mais saudáveis. Precisamos da sua ajuda para impulsionar e criar consciência sobre o uso dos medicamentos antimicrobianos na alimentação e agricultura; promovendo seu uso de maneira responsável.

2. Não existem, em todos os países, regramentos e supervisão para garantir o uso responsável de antimicrobianos na produção de animais e cultivos. Isto é um problema porque o uso de produtos falsificados e de má qualidade, ou o uso de fármacos incorretos para tratar causas específicas de doenças, pode acelerar o desenvolvimento da resistência. É possível que as receitas médicas não sejam necessárias para comprar os medicamentos antimicrobianos,  permitindo assim o uso indiscriminado de antimicrobianos quando não são absolutamente necessários. Procure o conselho de especialistas e  profissionais da saúde animal.

3. Os organismos resistentes aos antimicrobianos e os resíduos antimicrobianos estão presentes nos dejetos da produção agrícola, fabricação de produtos farmacêuticos e águas residuais humanas. O tratamento e a eliminação inadequados dos dejetos podem disseminar os resíduos antimicrobianos e os microorganismos com resistência aos antimicrobianos através do meio ambiente, nos solos e nas vias fluviais.

4. Existem consideráveis lacunas de conhecimento em muitas partes do mundo com relação à magnitude do uso de antimicrobianos e à resistência que podem desenvolver. Para criar estratégias de controle efetivas, são necessários maior investimento em control e pesquisa em nível mundial para medir a evolução da mitigação da resistência aos antimicrobianos.

5. As mudanças no uso de antimicrobianos na agricultura por si só não serão suficientes para combater a resistência aos antimicrobianos. Cada setor tem um papel a desempenhar na luta contra a resistência aos antimicrobianos e isto inclui mudanças nas práticas da saúde humana.

Ajude a construir consciência sobre este importante tema compartilhando este artigo com sua família, amigos e colegas de trabalho.

Encontre mais informações sobre o que a FAO está fazendo para abordar a AMR clicado aqui

Artigo extraído do site da FAO




MERCADO +

DataProdutoValor
07/08/2020 Congelado +
(kg)
R$ 4,94
07/08/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 4,94

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
27 - 31/07/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 83,91
R$ 104,32

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies