12 jun. 2019

Legislação Marketing & Economia

Legislação Marketing & Economia

Argentina novas plantas habilitadas para exportar para o Chile China

Avicultura Argentina: Exportações à China têm novas exigências

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Um novo regime sanitário para exportações de produtos avícolas argentinos à China foi acordado entre o Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina e o Organismo Sanitário da República Popular da China. Por essa razão, o setor avícola argentino tem que atualizar alguns procedimentos e normativas existentes.

Com esse objetivo, o Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar, Senasa, e o Centro de Empresas Processadoras Avícolas (CEPA), realizaram uma Jornada sobre Atualização em Mercados de Exportação: procedimento e normativas. Realizado na Bolsa de Cereais de Buenos Aires, o vento reuniu mais de 100 representantes de empresas avícolas. 

No ato de abertura da jornada expuseram, pelo Senasa, o diretor nacional de Inocuidade e Qualidade Agroalimentar, Jorge Dal Bianco, e o diretor de Inocuidade e Qualidade de Produtos de Origem Animal, Gustavo Soto Kruse, enquanto pelo CEPA, falaram seu presidente, Roberto Domenech, e a responsável de Comércio Exterior, Sofía García.

Os palestrantes do ato inaugural concordaram ao destacar a conquista obtida com a abertura do mercado asiático para a Argentina, como consequência do trabalho realizado pelo SENASA, entre outros. També destacaram o trabalho conjunto das iniciativas pública e privada: entre o organismo sanitário e as empresas dispostas a atender as exigências normatizadas pelo mercado chinês.

No evento estiveram presentes os responsáveis pelos departamentos de qualidade e de comércio exterior de empresas avícolas, assim como o pessoal dos serviços de inspeção veterinária do Senasa.

Durante a atividade falaram, pelo Senasa, a responsável da Área de Mercados de Exportação da Direção de Inocuidade e Qualidade de Produtos de Origem Animal, Roxana Roller, e Andrea Bravo, da Coordenação de Importação e Certificação de Exportação de Produtos, Subprodutos e Derivados de Origem Animal e Alimentos para Animais. Elas detalharam os procedimentos para apresentar a documentação e informações acordadas com a China e outros mercados, como Vietnã e Singapura, em relação às exigências normatizadas por esses países.

Por sua vez, o diretor de Inocuidade e Qualidade de Produtos de Origem Animal, Gustavo Soto Kruse, manifestou que “Esta jornada é uma continuidade do que vínhamos realizando há algum tempo entre o nosso Organismo e o CEPA, que fortalece e afiança os conhecimentos, tanto dos agentes oficiais, como do pessoal das empresas avícolas, alcançando o entendimento das exigências e etapas de procedimentos acordados com o mercado chinês”.

 

Para concluir, o profissional do Senasa afirmou que se buscou gerar esta articulação, ou união do setor público e privado para afiançar a confiança que se deve demostrar dia a dia aos mercados do exterior, conseguindo fazer perdurar a confiança sobre a Argentina.

jamesway Diamond V Hotraco

Deja tu comentario