07 maio 2018

A que se deve o rápido crescimento do frango em pouco tempo?

¿A qué se debe el crecimiento espectacular del pollo en poco tiempo? crescimento do frango


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

O Centro de Informação Nutricional da Carne de Frango (CINCAP) da Argentina fez uma publicação explicando porque o frango de hoje cresce tão rapidamente. No informe é detalhado que, desde o início da avicultura industrial, por volta de 1960, a velocidade de crescimento dos frangos vem aumentando, chegando hoje ao mesmo peso desejado na metade do tempo.

Isso tem gerado dúvidas em relação aos mecanismos pelos quais se produz tal fenômeno. Quanto crescia o frango antes e quanto cresce agora? Na década de 1960, quando se iniciou a produção industrial de frangos, as aves alcançavam um peso de aproximadamente 2 kg aos 80 dias de idade e consumiam 5,800 kg de alimento. Atualmente, as aves alcançam um peso médio de 2,600 kg em apenas 42 dias de vida, consumindo 4,600 kg de alimento.

O crescimento da ave é tão rápido que um pintinho de 1 dia, com 50 gramas, aos 40 dias pesará aproximadamente 2,5 kg, ou seja, seu peso aumentará 50 vezes.

A que se deve esse aumento na velocidade de crescimento? A produção avícola industrial se sustenta, desde seu nascimento, sobre 4 pilares, cujos avanços se traduziram em melhores taxas de crescimento, com menor necessidade de alimento, consequentemente menores custos, melhorando a acessibilidade: genética; nutrição; manejo das aves; e sanidade.

A produção avícola industrial se sustenta, desde seu nascimento, sobre 4 pilares: genética; nutrição; manejo das aves; e sanidade.

A estes se soma a incorporação permanente de tecnologias e equipamento que permitem melhorar os resultados que a natureza proporciona, aumentando a produtividade, diminuindo os custos e melhorando o acesso. De que maneira a genética implica em um maior crescimento das aves? Dentro de uma população de aves, seleciona-se as que apresentam características diferenciadas de produção (rápido crescimento, desenvolvimento muscular, eficiência alimentar etc.) e as cruza com o objetivo de fazer com que os pais passem a sua descendência uma ou várias características desejadas. Entre a descendência se escolhem aqueles exemplares que manifestam a característica desejada e, por sua vez, estes voltam a ser cruzados.

A vantagem das linhas genéticas atuais é resultado de intensos programas de melhoramento genético clássico. Não há engenharia genética no desenvolvimento das novas linhas, senão permanentes trabalhos de seleção na busca de objetivos predeterminados.

Qual o papel da alimentação? A pesquisa tem permitido conhecer as exigências nutricionais das aves em cada etapa biológica. A partir disso, iniciou-se a elaboração de diferentes tipos de alimento balanceado, projetados por Médicos Veterinários, Engenheiros Agrônomos e Licenciados em Alimentos especializados em nutrição avícola, cada um ajustado às necessidades das aves em diferentes idades. Assim, uma produção eficiente utiliza entre 3 e 4 tipos de ração durante seus 42 dias de vida.

A alimentação das aves é completamente natural, sendo 90% do alimento balanceado consumido, composto por milho (63%) e soja (27%), de produção local e colheita do mesmo ano, de maneira que as matérias primas são sempre frescas. Como ingredientes complementares são utilizados conchas moídas ou cinza de ossos como fonte de cálcio e fósforo, aminoácidos essenciais e núcleos minerais e vitamínicos.

Ao que se faz referência, quando se fala em “manejo das aves”? As características do meio ambiente das aves são fundamentais para permitir (ou não) o desenvolvimento do potencial genético de crescimento do frango. O bom manejo das aves consiste em oferecer-lhes condições ideais de conforto ambiental em termos de ventilação, controle de temperaturas, luminosidade, disponibilidade de água e alimento etc., de maneira que não devam recorrer a seus mecanismos fisiológicos para adaptarem-se a um ambiente. A indústria adaptou suas instalações à fisiologia das aves e ao clima da região. O que quer dizer manter uma “boa sanidade”? Quer dizer que são aplicadas medidas estritas de biosseguridade e profilaxia, somadas a planos de vacinação para os pais que permitem transferir imunidade à descendência. Desta maneira, busca-se prevenir o desenvolvimento de doenças nas aves. O SENASA (Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar) é a entidade encarregada de assegurar o cumprimento de todas as normativas em matéria de sanidade na Argentina. É verdade que são utilizados hormônios para acelerar o crescimento das aves? Esta crença é falsa. Os frangos não recebem hormônios, nem anabolizantes para seu crescimento. Essa prática é proibida mundialmente. Na Argentina, o SENASA conta com inúmeras ferramentas para garantir a qualidade e segurança das aves para consumo, entre as quais se encontra o Plano Nacional de Controle de Resíduos e Higiene em Alimentos.

Todos os controles sobre resíduos hormonais na carne de frango têm histiricamente produzido resultados iguais a “0. Ainda assim, devido à idade em que são abatidos os frangos (45 dias de vida em média) é fisiologicamente impossível que tenham resposta à aplicação de hormônios, já que o sistema que regula a velocidade de crescimento dos frangos nesta etapa biológica se encontra naturalmente funcionando em seu máximo potencial.

As melhorias nos 4 pilares mencionados conseguiram, em aproximadamente 40 anos, levar a um frango de 600 gramas a mais de peso, com 30 dias a menos de produção e consumindo 600 gramas a menos de ração por ave. Isto, junto com a incorporação de tecnologias e equipamento, contribuiu à revolução no abastecimento de proteína animal que o mundo vem experimentando em apenas 4 décadas.

Centro de Informação Nutricional da Carne de Frango (CINCAP)

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies