14 jun. 2019

Marketing & Economia

Marketing & Economia

produção de ovos

Produção de Ovos de Galinha tem melhor 1º trimestre desde 1997


Escrito por: Priscila Beck

No primeiro trimestre de 2019 a produção de ovos de galinha no Brasil cresceu 6% comparado ao primeiro trimestre de 2018, sendo a maior produção em um primeiro trimestre, desde 1997. A informação faz parte da Pesquisa Trimestral da Pecuária, realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo o levantamento, no primeiro trimestre de 2019 foram produzidas 912,64 milhões de dúzias de ovos de galinha no Brasil. Isso correspondeu a um aumento de 6,0% acima do 1º trimestre de 2018 e uma queda de 3,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.

A produção de 51,57 milhões de dúzias de ovos a mais, em nível nacional, no comparativo entre os primeiros trimestres 2019/2018, foi impulsionada por aumentos em 21 das 26 Unidades Federativas com granjas enquadradas no universo da pesquisa.

Os maiores aumentos foram no:

  • Ceará (+9,64 milhões de dúzias);
  • Espírito Santo (+8,78 milhões de dúzias) e
  • Paraná (+7,90 milhões de dúzias).

São Paulo seguiu como maior produtor de ovos dentre as Unidades da Federação no primeiro trimestre de 2019, agora com 27,9% da produção nacional, seguido pelo Espírito Santo (9,9%), Minas Gerais (9,4%) e Paraná (9,1%).

Abate de Frangos recua 2%

A pesquisa trimestral do IBGE também aponta que no primeiro trimestre de 2019 foram abatidas 1,45 bilhão de cabeças de frangos. O número representa uma queda de 2,0% em relação ao mesmo período de 2018 e aumento de 2,3% em relação ao trimestre imediatamente anterior.

O abate de 29,87 milhões de cabeças de frangos a menos, em relação a igual período de 2018, foi determinado por reduções em 11 das 24 UFs que participaram da pesquisa.

Entre aquelas com participação acima de 1,0%, houve quedas em:

  • São Paulo (-20,46 milhões de cabeças);
  • Santa Catarina (-11,50 milhões de cabeças);
  • Mato Grosso do Sul (-5,56 milhões de cabeças);
  • Mato Grosso (-2,45 milhões de cabeças);
  • Distrito Federal (-996,16 mil cabeças) e
  • Bahia (-865,10 mil cabeças).

Já os aumentos foram em:

  • Goiás (+6,70 milhões de cabeças);
  • Paraná (+2,98 milhões de cabeças);
  • Rio Grande do Sul (+2,37 milhões de cabeças);
  • Minas Gerais (+1,46 milhões de cabeças) e
  • Pará (+565,65 mil cabeças).

O Paraná continua liderando o abate de frangos, com 32,3% da produção nacional, seguido por Rio Grande Sul (14,8%) e Santa Catarina (13,9%).

Agência de Notícias IBGE

jamesway Diamond V Hotraco

Deja tu comentario