06 set 2017

Produção de carne de aves cresce 6,3% na Argentina

Aumenta producción de carne de ave 6,3% en Argentina


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

De acordo com relatório da IES Consultores, nos primeiros sete meses do ano, a produção de carne de aves na Argentina cresceu 6,3%, alçando 1.236.000 toneladas, frente às 1.163.000 toneladas do mesmo período do ano passado.

Durante os sete primeiros meses de 2017, a produção de carne de aves na Argentina teve um crescimento de 6,3% .

Com relação ao consumo per capta, no acumulado de julho houve um crescimento de 4,6% em comparação ao mesmo período de 2016. Os números indicam que o consumo de carne de frango alcançou 45,8 kg por habitante, frente aos 44 kg per capta acumulados até julho de 2016.

No relatório de Pesquisas Econômicas Setoriais Consultores se destacou que o nível de consumo alcançado em 2017 “se encontra em valores elevados em termos históricos e, se comparado com o consumo de 28,9 kg por habitante do ano 2007, observa-se um forte aumento nos últimos dez anos”.

De janeiro a julho de 2017, o consumo per capta de carne de aves foi de 45,8 kg por habitante, apresentando uma alta de 4,6% em relação a igual período do ano passado.

De acordo com Alejandro Ovando, diretor da IES Consultores “espera-se um consumo interno do setor em crescimento, dado que o aumento do preço da carne de aves cresce menos que o de outras carnes como a bovina e a suína”.

Nos primeiros sete meses de 2017, o preço de varejo do quilo de frango subiu 7% em relação ao mesmo período de 2016, frente aos 29,5% do nível general de preços do índice de preços ao consumidor (IPC) da Cidade de Buenos Aires (CABA). Entretanto, os preços do frango no atacado apresentaram somente um leve crescimento de 0,7%; da mesma forma, mostrou uma evolução menor com relação a outras carnes, como no caso da carne bovina, que teve um aumento de 14,3%, ou a carne suína que subiu 29,9%.

Nos sete primeiros meses de 2017, o preço do frango no varejo subiu 7% enquanto que os preços no atacado mostraram um leve aumento de 0,7%. Cabe destacar que 29,5% é o nível geral de preços do IPC da CABA.

“Nos primeiros sete meses de 2017, o setor avícola apresentou uma recuperação em sua produção, após um 2016  de contração. Apesar de apresentar um crescimento no consumo interno, a indústria enfrenta um excesso de oferta que deprime os preços internos, já que o preço da carne de frango cresceu menos que o de outras carnes”, manifestou o diretor da IES Consultores.

De janeiro a julho, as exportações da industria avícola alcançaram um total de 120 mil toneladas de carne de aves, ou seja, uma alta de 15,4% em relação às 104 mil toneladas exportadas no mesmo período de 2016.

Com relação a receitas, o aumento foi de 23,7%, totalizando US$173 milhões frente aos US$140 milhões do acumulado até julho de 2016.

O aumento nas exportações foi induzido pelos novos acordos comerciais que permitiram uma melhora nas ventas externas, principalmente à China e Rússia, após três anos de quedas, produto do colapso das compras da Venezuela.

De janeiro a julho, as exportações da indústria avícola tiveram uma alta de 15,4% e um aumento de 23,7% na receita.

No que diz respeito às importações de carne de aves, durante os sete meses de 2017, analisados pela IES Consultores, houve uma baixa de 20,6% no volume e uma queda de 13,6% em valores no comparativo com o mesmo período do ano anterior. Isso se deve, principalmente, ao maior control das compras externas do setor.

Apesar dos números positivos em relação à maior produção, consumo interno e exportações, o setor avícola da Argentina atravessa uma grande crise devido à sobreoferta de carne de aves no mercado interno, provocando u,a depressão dos preços do produto.

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies