16 abr 2018

Produção agropecuária registra déficit de 75% na Venezuela

Producción agropecuaria registra un déficit de 75% en Venezuela


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Nestes primeiros meses de 2018, o déficit da produção agropecuária venezuelana alcançou 75%, cinco pontos a mais que 2017, o que agrava a escassez de alimentos, informou em 10 de março a Confederação de Associações de Produtores Agropecuários (Fedeagro).

O presidente da Confederação de Associações de Produtores Agropecuários da Venezuela (Fedeagro), Aquiles Hopkins, afirmou em coletiva de imprensa que o país está “atendendo entre 20% e 25% do consumo nacional”.
Producción agropecuaria registra un déficit de 75% en Venezuela

Presidente da Confederação de Associações de Produtores Agropecuários da Venezuela, Fedeagro, Aquiles Hopkins. Fonte: Contrapunto.

Da vice-presidência da Assembleia Nacional (AN), Aquiles Hopkins manifestou que é necessário recuperar a produção porque “estamos produzindo apenas um quarto do que consumimos”. Segundo Hopkins, a produção de alimentos básicos que compõem a dieta dos venezuelanos apresentou uma queda notável. – Unión Radio. O líder da Fedeagro enfatizou que “absolutamente todos os itens tiveram uma queda na última década”, recomendando apostar na produção nacional.

Há dez anos, a Venezuela produzia 70% dos alimentos que consumia, porém os controles de preços e câmbios enfraqueceram o setor, acrescentou Hopkins, para quem “a Venezuela está em uma terrível crise alimentar” com “índices de desnutrição preocupantes”.

A escassez de alimentos se alia a hiperinflação, que segundo o FMI pode fechar o ano em 13.000%, o que tem levado os preços do alimento às nuvens. Em coletiva de imprensa na comissão de Finanças do Parlamento de maioria oposicionista, o dirigente advertiu que a situação pode piorar, pois a poucos dias de iniciar o ciclo de semeadura do solo foram retirados apenas 10% dos fertilizantes, sementes e agroquímicos necessários. – Agencia AFP. A distribuição desses insumos está sob o controle do governo venezuelano que, segundo  la agência AFP vem enfrentando graves problemas de liquidez pela queda nas receitas com o petróleo, que provocaram uma drástica redução das importações e da venda de moeda estrangeira ao setor privado. Além disso, Hopkins citou como exemplos do déficit o milho branco (básico na dieta dos venezuelanos), que cobre apenas 20% do consumo, arroz (34%), açúcar (20%) e hortaliças (25%).

O representante da Fedeagro se referiu ainda a uma redução anual do consumo per capita de frango de 42 kg para 12 kg; de carnes vermelhas de 24 kg para menos de 7 kg; e de ovos de 160 para 60 unidades – a crise do setor avícola da Venezuela foi publicada pela aviNews.

Em um ano, na Venezuela, o consumo per capita de carne de frango e ovos diminuiu em 71,4% e 62,5%, respectivamente. A isso soma-se o fato de que 85% do maquinário agrícola está obsoleto, pois há três anos não se destina verbas para a compra de repositórios, segundo a Agência AFP. Segundo o meio, o presidente da Confederação de Associações de Produtores Agropecuários da Venezuela, Fedeagro, Aquiles Hopkins, solicitou flexibilizar os controles e devolver ao setor privado o gerenciamento dos insumos para reativar o campo venezuelano.

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies