11 nov 2021

Polônia reporta 5 focos de H5N1 e perde status de Livre de Influenza Aviária

Nueva vacuna para prevenir viruela aviar en pavos en México bouba aviária Influenza Aviária


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Na última segunda-feira (8/11), a OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) reportou 5 focos de HPAI (Influenza Aviária Altamente Patogênica) do subtipo H5N1  na região central da Polônia, um dos maiores produtores de frango da Europa. Ao todo, 638.880 aves foram afetadas, entre perus e frangos de corte, em duas aldeias localizadas na província de Mazowieckie.

Os surtos alteram o status de Livre de Influenza Aviária Altamente Patógena do país, conquistado em 25 de setembro último, após 360 surtos em aves de produção e aves em cativeiro entre novembro de 2020 e agosto de 2021. A mudança do status influencia nas possibilidades de exportação de produtos avícolas polonesas para países não pertencentes à UE (União Europeia).

Nueva vacuna para prevenir viruela aviar en pavos en México bouba aviária

Segundo informações do USDA (Departamento de Agricultura dos EUA), após os surtos de HPAI de 2020 e 2021, vários mercados importantes se fecharam aos produtos avícolas poloneses, com destaque para África do Sul, China, Coréia do Sul, Cingapura, Japão, Taiwan, Emirados Árabes Unidos, Omã e Filipinas.

Ainda segundo o USDA, Ucrânia, Bielo-Rússia, Hong Kong, Cazaquistão, Quirguistão, Rússia, Armênia, Azerbaijão, Cuba, Bósnia e Herzegovina e Arábia Saudita restringiram as importações de aves da Polônia com base em um plano de regionalização. No entanto, as áreas proibidas foram maiores do que a regionalização reconhecida pela União Europeia.

Depois que a Polônia recuperou o status de país livre de HPAI, alguns países importadores suspenderam suas restrições, a exemplo de Azerbaijão, Bielo-Rússia (parcialmente), Quirguistão (parcialmente), Hong Kong e Bósnia e Herzegovina. No entanto, os mercados mais lucrativos da China e da África do Sul ainda não reabriram, desde setembro de 2021.

De acordo com os dados da alfândega polonesa, em 2020, a Polônia exportou US $ 3,2 bilhões em carne e produtos avícolas. Os principais destinatários foram Alemanha ($ 624 milhões), Reino Unido ($ 582 milhões), França ($ 354 milhões) e Holanda ($ 208 milhões).

Entre janeiro-agosto de 2021, o valor dessas exportações, apesar de lutar com vários surtos de HPAI no país, foi de US $ 2,4 bilhões, um aumento de 17,7%, em comparação com o período correspondente de 2020. Dessas exportações, carne e produtos de peru foram avaliados em US $ 589 milhões, principalmente com destino à Alemanha (US $ 181 milhões), Espanha (US $ 86 milhões) e República Tcheca (US $ 44 milhões).

Em 2020, as exportações de carne de peru e produtos da Polônia foram 19% menores do que em 2019. Entre janeiro e agosto de 2021, o valor dessas exportações também foi menor (uma redução de 8,5%) do que no período correspondente de 2020.

Os países da UE, principais destinatários da carne de frango polonesa, reconhecem a regionalização e permitem as importações de áreas livres de HPAI. Esta abordagem também é aplicada por alguns parceiros comerciais não pertencentes à UE, como o Reino Unido.

Fonte: OIE e USDA




MERCADO +

Data Produto Valor
17/11/2021 Congelado +
(kg)
R$ 7,33
17/11/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 7,53

* ORIGEM BASTOS (SP)
Data Produto Valor
17/11/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 108,82
R$ 114,25

* ORIGEM BASTOS (SP)

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies