18 jan 2018

Pesquisa da Nutriad sobre contaminação por micotoxinas no milho

contaminación fúngica


AUTOR(ES)

Radka Borutova DVM

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

As micotoxinas são um grupo estruturalmente diverso, constituído essencialmente por compostos com baixo peso molecular, produzidos principalmente pelo metabolismo secundário de alguns fungos filamentosos ou bolores que, em condições de umidade e temperatura adequadas, podem desenvolver-se em vários alimentos e rações, causando sérios riscos à saúde humana e animal (Dinis et al., 2007).

Atualmente, são conhecidas mais de 300 micotoxinas e a atenção da comunidade científica está focada naquelas comprovadamente cancerígenas e/ou tóxicas

A exposição humana às micotoxinas pode resultar do/da:

  • Consumo de alimentos derivados de plantas que estejam contaminados com micotoxinas
  • Transferência de micotoxinas e respectivos metabólitos em produtos animais, como a carne e os ovos (CAST, 2003)
  • Exposição ao ar e poeiras contendo toxinas (Jarvis, 2002).

A pesquisa da Nutriad sobre contaminação por micotoxinas em 2017 incluiu 121 amostras de milho de toda a Espanha.

Todas as amostras foram recolhidas quase imediatamente após a colheita em propriedades rurais ou fábricas de rações.

Os fornecedores das amostras foram aconselhados a seguir os princípios de boa amostragem (Richard, 2000).

A equipe de análise e/ou os profissionais de laboratório não estiveram envolvidos na amostragem e, por conseguinte, não influenciaram qualquer parte deste procedimento

Foram realizadas mais de 480 análises para testar a presença das 4 micotoxinas encontradas com maior frequência nos produtos agrícolas destinados à produção animal.

O inquérito forneceu informações sobre  as incidências de:

  • Aflatoxina B1 (AfB1)
  • Zearalenona (ZEN)
  • Desoxinivalenol (DON)
  • Fumonisinas (FUM; fumonisina B1 + fumonisina B2)

As 4 micotoxinas foram analisadas através do ensaio de imunoadsorção enzimática (ELISA).

Para efeitos da análise de dados, os níveis de não detecção basearam-se nos limites de quantificação (LOQ) do método de teste de cada micotoxina:

  • AfB1 = < 1 μg/kg
  • ZEN = < 5 μg/kg
  • DON = < 74 μg/kg
  • FUM = < 222 μg/kg

Resultados

Os resultados demonstram que as amostras de milho estavam contaminadas com:

47% de FUM

44% de DON

AfB1

Apenas 5,8% das amostras continha AfB1, um resultado inesperado, pela baixa incidência observada. As concentrações médias de todas as micotoxinas recuperadas foram médias (>LOQ, mas abaixo dos níveis recomendados pela UE).

DON

A concentração mais alta de DON detectada em uma das amostras atingiu os 3.090 μg/kg.

Também foi observado que 53% das amostras continham ZEN, uma micotoxina que pode afetar a fertilidade de todas as espécies animais.  Esta incidência é muito maior em comparação com o ano anterior, quando apenas 8% das amostras eram positivas para ZEN. Várias amostras estavam simultaneamente contaminadas com 2 a 4 micotoxinas, podendo haver interações sinérgicas entre elas.

contaminación hongos

Tabela 1. Contaminação por micotoxinas no milho na Espanha em 2017.

 

Como resultado desta pesquisa, foi encontrada concentração média muito alta de AfB1 , que alcançou níveis médios de 30 μg/kg, com uma concentração máxima de 115 μg/kg.

Estas concentrações máximas e médias elevadas de aflatoxina B1 no milho colhido na Espanha são uma preocupação no mercado daquele país em função do alto nível do metabólito da aflatoxina M1 excretado no leite de vacas.

Tanto a concentração média, como máxima de aflatoxina B1 excederam a concentração máxima permitida pela UE de aflatoxina B1 (20 μg/kg) em matérias-primas para rações (REGULAMENTAÇÃO DA COMISSÃO (EU) N.º 574/2011).

contaminación hongos

A correlação entre DON e ZEN, que parecia ser elevada no início, não foi confirmada pela análise de correlação (R2=0.1518).

Conclusão

A pesquisa de 2017 da NUTRIAD sobre micotoxinas concluiu que as colheitas de milho do mesmo ano na Espanha são de média qualidade (>LOQ, mais abaixo dos níveis recomendados pela UE) em termos de contaminação por micotoxinas (DON, ZEN e FUM).

As exceções foram as concentrações médias e máximas muito altas de aflatoxina B1 , que excediam claramente a concentração de aflatoxina B1 permitida pela UE em matérias-primas para ração.

Portanto, as colheitas de milho de 2017 na Espanha não devem ser consideradas seguras para serem incluídas em rações de vacas leiteiras e é recomendado um certo grau de monitoramento.

O monitoramento é sempre recomendado, uma vez que os cereais em rações têm origem de várias fontes.

Foi demonstrado que alguns cereais da Europa continental e soja da América do Sul colhidos em 2017 estavam contaminados com concentrações médias a altas de micotoxinas. A última linha de defesa possível é a desintoxicação das micotoxinas in vivo.

A adição de inativadores de micotoxinas eficazes aos alimentos destinados a animais é um método muito comum para impedir a micotoxicose e é uma estratégia eficaz para manter baixo o risco de micotoxinas, em todas e quaisquer condições.




MERCADO +

DataProdutoValor
08/07/2020 Congelado +
(kg)
R$ 4,90
08/07/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 4,88

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
15/06-19/06/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 92,03
R$ 112,47

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies