26 mar 2019

Empresa inicia produção de ovos cage-free no Paraná

Empresa avícola inicia producción de huevos libre de jaula en Brasil bem-estar animal


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Um projeto considerado pioneiro para a avicultura no estado do Paraná, começou a funcionar neste ano em Cascavel, com a produção de ovos cage-free (livres de gaiolas). Trata-se de uma iniciativa de produção alternativa de ovos no estado que vem se destacando como o maior produtor de carne de frango do Brasil desde 2003.

Segundo divulgado pela assessoria de imprensa do governo do estado do Paraná, a Granja Refem preconiza as adequações que serão exigidas por resolução da ONU (Organização das Nações Unidas) até 2030. Para isso, a granja conta com três veterinários e dois técnicos com extensa experiência no mercado de produção de ovos cage-free.

A granja está instalada numa área de 1.200 hectares, sendo 700 hectares de reflorestamento. O investimento total foi de R$ 110 milhões, dos quais R$ 27 milhões na reformulação do empreendimento, que gera 140 postos de trabalho.

O projeto foi apresentado ao secretário da Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara, no início do mês de março, pelo dirigente da granja, Renato Festugato. Segundo ele, cerca de 60% dos recursos são de capital próprio e 40% da linha Inovagro do BNDES.

Ao jornal Folha de Londrina, Festugato informou que na primeira fase do projeto, há 230 mil aves produzindo, devendo saltar, em outubro, para 630 mil poedeiras. A postura das galinhas, que segundo divulgado pelo jornal iniciou há cerca de 30 dias, deverá chegar a 220 mil ovos por dia até a primeira semana de abril.

Além da granja, o empreendimento conta com um entreposto para comercialização dos ovos e uma fábrica própria de ração, para produção de alimentos sem a adição de antibióticos promotores de crescimento.

Segundo o empresário, a iniciativa visa atender ao aumento da demanda por produtos mais naturais no mercado externo e interno.

“Hoje ainda estamos padronizando os ovos e muitas galinhas ainda não entraram em postura. Estamos comercializando nossos ovos com fornecedores mas, em mais 15 dias, chegaremos ao consumidor final com a nossa marca, a Top Eggs”, ressaltou Festugato à Folha de Londrina.

Esse conteúdo foi útil para você? Cadastre-se para receber nossa newsletter semanal!

 

Com informações da Assessoria de Imprensa do Governo do Estado do PR e da Folha de Londrina

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies