16 mar 2017

Paraguai planeja exportar aves para o mundo árabe

Exportaciones de carne de ave desde Paraguay llegarían al mundo árabe


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Depois de reunir uma delegação chefiada pelo presidente do Paraguai, Horacio Cartes, juntamente com uma delegação de empresários para Dubai, as exportações avícolas paraguaias ao mundo árabe estão prestes a se materializar, uma vez que as exigências sanitárias impostas pelo importador sejam atendidas.

Sobre o assunto, a diretora da empresa Pollpar S.A., Pilar Zubizarreta, disse à rádio nacional do Paraguai que tudo está caminhando bem para o início das exportações para este novo mercado, mas alertou que a negociação envolve o envio de toda a documentação sanitária e que “esses processos levam um certo tempo, mas as autoridades estão ajudando a agilizá-lo”.

Além disso, Pilar Zubizarreta enfatizou que avicultura paraguaia atende a todos os requisitos solicitados e até mesmo o Serviço Nacional de Qualidade e Saúde Animal (SENACSA) coletou todos os requerimentos necessários exigidas pelas autoridades árabes para dar luz verde às exportações do Paraguai.

A diretora da empresa Pollpar S.A indicou que o Paraguai cumpre a todos os padrões de produção internacional para exportações de carne de frango como ISO, controle de qualidade total (TQM) e dispõe de um sistema de garantia de qualidade baseado nos princípios HACCP. As exigências sanitárias são delicadas e os importadores estão muito assustados diante da ocorrência de diversos casos de Influenza Aviária e, portanto, o Senacsa deve ser reunir uma completa documentação, com entidades sanitárias de dentro e de fora do país, atestando a sanidade da avicultura paraguaia.

Além disso, agrônomo Pilar Zubizarreta, afirmou: “Não vai ser difícil conseguir a aprovação, porque não temos doenças como a Influenza Aviária ou outras, mas, obviamente, devemos cumprir todas as exigências. Estamos tranquilos e nos adequando a todos os requerimentos, mas não podemos baixar a guarda com o trabalho que temos que levar adiante, porque os países importadores são exigentes em seus pedidos”.

Adicionalmente, apontou que o mercado árabe tem certas particularidades como a Certificação para o Abate Halal, além da demanda por pintainhos pequenos para serem exportados, o que para a indústria avícola paraguaia não é rentável, mas, sem dúvida, ela pode começar a se preparar e se adequar às exigências deste novo mercado de importação.

 

Finalmente, o diretor da empresa Pollpar AS, disse que, para o segundo semestre deste ano o país pode receber as licenças para que a carne de aves paraguaia possa entrar nos países árabes e, a partir desse momento, cada empresa avícola local poderá qualificar-se para atender as exigências impostas.

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies