22 jan 2020

OIE reporta mais 7 focos de Influenza Aviária na Polônia

Agentes públicos atuando em foco de IAAP em Roscin


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Na manhã desta quarta-feira (22/01) a OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) reportou seis novos focos de Influenza Aviária Altamente Patógena (H5N8) na Polônia. Com as novas notificações, desde o início de 2020, já foram reportados 14 focos de Influenza Aviária na Europa, dois na China e um na Índia.

Os focos reportados nesta quarta-feira pela OIE estão localizados em granjas comerciais na região centro oeste do país, mais especificamente na Grande Polônia. Em ordem cronológica, foram notificadas mortes de animais numa granja com 36.069 aves em Topola-Osiedle (31/12/2019), 6.621 aves em Ostrow (01/01/2020), 22.629 perus em Rościn (09/01/2020), 5.615 aves em  Zalesie (11/01/2020), 19.594 aves em Salborowice (14/01/2020) e 549 avesem Strupice (17/01/2020).

Influenza Aviária Polônia

Agentes públicos atuando em foco de IAAP em Roscin – imagem divulgada pelo site Cenyrolnicze

No início da tarde uma nova notificação registrou o sétimo foco de Influenza Aviária H5N8, desta vez em uma ave de rapina encontrada num bosque em Stary Uscimow.

Segundo informações veiculadas no site polonês Cenyrolnicze, a avicultura Polonesa já sofreu restrições de exportações para Taiwan, Japão, República da Armênia e Japão.

A República da Armênia restringiu as importações da província de Lublin e Grande Polônia para:

  • aves vivas;
  • todos os produtos à base de carne de aves de produção;
  • penas;
  • ovos de consumo e para incubação;
  • farinha de carne e ossos;
  • alimentos para animais e aditivos para alimentação animal, com exceção dos aditivos que contêm materiais sintéticos e químicos;
  • caixas de polímero e papelão, almofadas.

Os Emirados Árabes Unidos proibiram as importações ligadas a aves domésticas da província de Lublin, mais especificamente:

  • aves vivas domésticas e selvagens;
  • subprodutos não transformados termicamente;
  • pintos de um dia e ovos para incubação;
  • regulamentar a importação de carne de aves e produtos derivados não processados ​​termicamente, de acordo com as disposições do certificado sanitário acordado bilateralmente;
  • continuação da exportação de ovos de mesa, em conformidade com o certificado sanitário;
  • continuação da exportação de produtos avícolas processados ​​termicamente (carnes e ovos processados ​​termicamente) de todas as regiões do país.

O Japão proibiu a exportação de aves polonesas de toda a Polônia, assim como Taiwan.

O primeiro foco de Influenza Aviária Altamente Patógena H5N8 na Polônia levou 12089 perus à morte no condado de Lubartów, ao leste do país. O caso foi confirmado pelas autoridades sanitárias do país no dia 31/12/2019 e informados à OIE em 02/01/2020.



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies