19 fev 2018

Novas práticas serão essenciais para o sucesso da nutrição avícola

nutrição avícola AB Vista


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

A nutrição avícola teve avanços significativos nos últimos 50 anos, com a introdução de análise de ingredientes, formulação de menor custo e o advento de uma multiplicidade de aditivos, incluindo as enzimas. Os próximos dez anos serão essenciais para promover novos desenvolvimentos com mudanças nas práticas da indústria, aumento da concorrência e crescente pressão dos consumidores.

A expectativa é de que as empresas de alimentação deverão reduzir sua dependência de antibióticos, ao mesmo tempo em que mantém a eficiência da produção, movendo o setor para um grau cada vez maior de precisão no fornecimento de nutrientes com uma contaminação mínima antinutriente.

“Cumprir os requisitos de nutrientes das aves com precisão incessante, sem sobre ou sob fornecimento, é fundamental para manter a eficiência da produção”, explica Mike Bedford, Diretor de Pesquisa da AB Vista.

Segundo ele, para saber como fazer isso é necessário conhecer muito mais sobre os ingredientes que estão sendo usados nas formulações de dieta, incluindo milho, soja ou mesmo todas as matérias-primas. Formular dietas para atender requisitos ambientais precisos significa que menos recursos serão desperdiçados, melhor será a qualidade intestinal e que os frangos de corte podem ser alimentados de forma mais eficiente”, completa Bedford.

Dentro do setor de enzimas como um todo, os efeitos secundários são vistos no futuro como sendo de igual importância aos efeitos primários – a liberação de inositol sendo um exemplo. Compreender que existem diferenças marcantes entre os produtos e a forma como eles atacam o substrato é importante e destaca a importância da melhor maneira de avaliar os produtos.

Mudanças em andamento

A AB Vista, empresa de tecnologia em nutrição animal, já vem trabalhando nas mudanças necessárias que devem ser realizadas, como a análise de ingredientes em tempo real, que permite que os nutricionistas assegurem que as dietas que estão sendo fabricadas forneçam os nutrientes necessários.

Avanços recentes na tecnologia de espectroscopia de infravermelho próximo (NIR) significam que uma análise mais aprofundada de matérias-primas agora é possível – ajudando, por sua vez, a melhorar a aplicação de enzimas e a formulação de alimentos.

Com os níveis do antinutriente fitato variando não apenas entre os alimentos, mas dentro de uma única matéria-prima, o NIR confere aos nutricionistas a confiança de que existe um substrato suficiente sobre o qual uma enzima fitase pode atuar“, explica Bedford. “Onde os níveis mais elevados de fitato são detectados, os produtores podem usar doses mais elevadas de fitases eficientes, aumentar a disponibilidade de fosfato e reduzir o efeito antinutritivo do fitato de forma mais eficaz“, completa.

Isso, segundo o Diretor de Pesquisa da AB Vista, permite que os produtores aproveitem as oportunidades de ganho incremental, que de outra forma poderia ter sido perdido ou não realizado.

Uma identificação melhor e mais rápida de antinutrientes importantes que vão desde micotoxinas, polissacarídeos não amiláceos (PNA) e o fitato, deve ter papel fundamental no futuro da indústria avícola – e um bom exemplo disso é a forma como as empresas mudaram com relação à aplicação de enzimas alimentares, como a fitase.

“Com essas mudanças nos mercados globais, as empresas estão examinando uma variedade de maneiras pelas quais os ganhos incrementais podem ser alcançados para garantir uma vantagem competitiva e uma rentabilidade contínua”, conclui Bedford.

Com informações da Assessoria de Imprensa



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA

img13

Por Felipe Lino Kroetz Neto

View more


 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies