07 maio 2018

México registra o vírus da Influenza Aviária mais uma vez

Avicultores y gobierno mexicano actúan:¡Evitar propagación Influenza Aviar!


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Seis semanas após o registro do último foco de influenza aviária, o Serviço Nacional de Sanidade, Segurança e Qualidade Agroalimentar (SENASICA) do México voltou a comunicar a presença do vírus. A cepa AH7N3 de Influenza Aviária de alta patogenicidade foi registrada nos estados mexicanos de Guanajuato e Querétaro.

Após confirmar em laboratórios a presença do vírus da Influenza Aviária H7N3 de alta patogenicidad, o SENASICA ordenou a despopulação de dois prédios nos estados de Guanajuato e Querétaro.

Diante da situação, o SENASICA notificou a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) o foco do vírus da Influenza Aviária AH7N3 de alta patogenicidad em dois prédios, um situado no município de Irapuato, em Guanajuato, e outro em Pedro Escobedo, Querétaro.

No comunicado de 21 de abril, o SENASICA informa que nenhum dos dois casos foi identificado em granjas comerciais, não representando risco à produção avícola do México. A avicultura do país possui uma população de mais de 200 milhões de aves de postura e 300 milhões de frangos de corte.

Passaram-se seis semanas desde que o SENASICA reportou um foco de Influenza Aviária H7N3 de alta patogenicidade no México. Agora o órgão governamental comunica um novo foco de gripe aviária no municipio de Irapuato, em Guanajuato, e outro em Pedro Escobedo, em Querétaro.

A partir da confirmação do vírus da Influenza Aviária por testes de laboratório, o SENASICA ordenou a imediata despopulação de ambos os prédios. Em Guanajuato, havia 60 aves de briga, das quais 35 morreram devido à doença e o restante foi sacrificado.

Já em Querétaro havia uma população de 2.604 aves de postura orgânica, das quais morreram 1.563 e o restante foi eliminado.

Na publicação do SENASICA é informado que, conforme os procedimentos estabelecidos para este tipo de foco, funcionários do governo realizaram o monitoramento das granjas e prédios avícolas localizados num raio de de 10 quilômetros e até o momento não foram detectados problemas sanitários em outra localidade.

Esses focos de Influenza Aviária foram localizados graças aos trabalhos de vigilância epidemiológica realizados pelo SENASICA, cuja finalidade é detectar oportunamente a presença do vírus e evitar sua disseminação para a avicultura comercial.



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA

img13

Por Felipe Lino Kroetz Neto

View more


 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies