19 nov 2018

México habilita novas plantas para exportação de carne de aves

Carne de pollo brasileña registra alza de 10,8% en ventas acumuladas 2019


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

O México habilitou 26 novos estabelecimentos para exportação de carne de aves, segundo comunicado recebido pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Essa medida representa aumento de 130% no número de plantas brasileiras agora aptas a exportar carne de aves àquele destino, que chega ao total de 46.

As habilitações foram resultado de missão de auditoria efetuada por autoridades mexicanas, em agosto de 2018.  Uma missão de nove veterinários daquele país auditou 25 plantas frigoríficas com inspeção federal no Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

“A expectativa é que a habilitação de novas plantas permita a retomada da tendência de ampliação nas exportações brasileiras de carne de frango para o México”, comentou o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Mapa, Odilson Silva.

O México produz 3,9 milhões de toneladas de carne de frango e importa mais 640 mil toneladas, ou 13,4% do seu consumo. Os principais fornecedores são Estados Unidos, Brasil e Chile.

Segundo dados do sistema Agrostat do Mapa, em 2016 os importadores mexicanos compraram o equivalente a US$ 101 milhões de carne de frango. No ano, passado o volume subiu para US$ 185 milhões e, neste ano, de janeiro a outubro de 2018, os envios somaram US$ 138 milhões.

Segundo o presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), Francisco Turra, as novas habilitações deverão gerar impactos positivos já nas exportações de 2019.

“O mercado mexicano apresentou um exponencial crescimento nas importações de carne de frango brasileira ao longo de 2018. A sinalização é de um cenário ainda mais demandante no próximo ano, o que deve influenciar o saldo geral das exportações do Brasil. A novas habilitações mostram, ainda, a confiança do México no sistema brasileiro, o que gera boas expectativas, também, acerca da abertura do mercado à carne suína do Brasil”, analisa Turra.

O México também importa carne de peru brasileira, sendo que de janeiro a setembro de 2018, importou 8 toneladas do produto, gerando uma receita de US$ 19,09 milhões. 

Além dos resultados obtidos no que se refere às plantas de carne de frango, está sendo discutida a vinda, ainda em 2018, de outra missão mexicana ao Brasil – desta vez para avaliar a ampliação do número de estabelecimento habilitados a exportar carne bovina termoprocessada.

Com informações da Coordenação de Comunicação do Mapa

 



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies