19 fev 2019

México detecta quatro focos da Doença de Newcastle e comunica OIE

Rusia: Suspende temporalmente importaciones avícolas de México


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Após detectar a presença da doença de Newcastle, o SENASICA (Serviço Nacional de Sanidade, Segurança e Qualidade Agroalimentar), do México, interditou de forma imediata quatro propriedades de aves de fundo de quintal em Guanajuato, Jalisco e Chiapas.

Uma vez recebidos os comunicados relativos aos focos, os técnicos da SADER (Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural), ligada ao SENASICA, se deslocaram para os locais onde foram detectados os focos acima citados. Foram coletadas amostras e realizados testes de laboratório, com o objetivo de confirmar a presença da Doença de Newcastle no México.

Segundo o governo mexicano, a presença dos focos da Doença de Newcastle foi comunicada de maneira imediata pelo SENASICA à OIE (Organização Mundial de Saúde Animal).

Por sua vez, a Organização Mundial de Saúde Animal divulgou que a Informação sobre os 4 focos da Doença de Newcastle foi recebida em 15 de fevereiro. Os dados foram enviados à OIE pelo médico veterinário Joaquín Braulio Delgadillo Álvarez, que é diretor geral de Saúde Animal do SENASICA.

Focos da Doença de Newcastle no México:

  • León, Campo Verde, León, Guanajuato
  • Tala, Ahuisculco, Tala, Jalisco
  • Las Rosas, Barrio San José, Las Rosas, Chiapas
  • Las Rosas, Barrio La Bomba, Las Rosas, Chiapas

 

Resumo dos 4 focos

Resumo dos focos                 Total de focos: 4
Número total de animais afetados Espécies Suscetíveis Casos Mortos Eliminados Sacrificados
Aves 200      135                 101                 99                 0
Estatística do foco Espécies Taxa de morbidade aparente                 Taxa de mortalidade aparente Taxa de letalidade aparente Proporção de animais suscetíveis perdidos*
Aves 67,50% 50,50% 74,81% 100,00%
*Descontados da população suscetível a raiz de sua morte, destruição ou sacrifício

 

Segundo comunicado do SENASICA, com o objetivo de reduzir o risco de disseminação da doença, foram implementadas quarentenas definitivas dos estabelecimentos de aves de fundo de quintal. Também instaurou-se o abate das aves, com aplicação de medidas contra epidêmicas destacadas tanto nos protocolos nacionais, como internacionais.

A aplicaçãode quarentenas nos estabelecimentos afetados foi confirmada pela OIE, que também divulgou a aplicação da proibição de entrada e saída de aves. Ainda segundo informe da OIE, foi concluída a destruição e eliminação sanitária de aves e elementos de risco nos locais, assim como a limpeza, lavagem e desinfecção das instalações. O trabalho de investigação e amostragem epidemiológica da área perifocal continua a ser realizado.

A SADER reforçou o trabalho de vigilância epidemiológica que é desenvolvido junto a todas as aves do país, com o objetivo de detectar rápida ante qualquer caso de suspeita que possa se apresentar.

O SENASICA informou que os programas de vacinação das granjas comerciais contemplam a Doença de Newcastle o que, somado aos altos níveis de biosseguridade que são aplicados nas Unidades de Produção, permite prever que os focos não afetarão a avicultura comercial. Desta forma, o órgãos garante que o caso não coloca em risco o abastecimento de ovos e frangos do mercado interno mexicano.

O comunicado do SENASICA acrescenta que a Doença de Newcastle não é transmitida ao ser humano através do consumo de produtos avícolas, razão pela qual a atual presença nas granjas de aves de fundo quintal não representa perigo para a saúde pública.

Por sua vez, a SADER comunicou que os serviços veterinários mexicanos possuem pessoal, conhecimento, ferramentas e infraestrutura científica adequada para atuar ante esse tipo de emergência sanitária. O órgão pede aos produtores mexicanos colaboração, notificando rapidamente qualquer suspeita de apresentação de doenças.

Medidas de Controle

Medidas implementadas

  • Restrição de movimentos no interior do país
  • Vigilância fora da área de contenção, ou de proteção
  • Vigilância dentro da área de contenção, ou de proteção
  • Quarentena
  • Eliminação oficial de carcaças, subprodutos e dejetos de origem animal
  • Abate sanitário
  • Desinfecção
  • Vacinação autorizada (se existe vacina)
  • Nenhum tratamento dos animais afetados

 

Resultados dos testes diagnósticos

Nome e tipo do laboratório Espécies Prova Data do teste Resultados
Laboratório de biosseguridade nível 3 do SENASICA (Laboratório nacional) Aves Isolamento do patógeno mediante inoculação em ovos 14/01/2019 Positivo
Laboratório de biosseguridade nível 3 do SENASICA (Laboratório nacional) Aves Determinação do índice de patogenicidade intracerebral 26/01/2019 Positivo
Laboratório de biosseguridade nível 3 do SENASICA (Laboratório nacional) Aves PCR em tempo real 12/01/2019 Positivo
Laboratório de biosseguridade nível 3 do SENASICA (Laboratório nacional) Aves Prova de inibição de la hemoaglutinação 11/01/2019 Positivo
Laboratório de biosseguridade nível 3 do SENASICA (Laboratório nacional) Aves Sequenciação viral 16/01/2019 Positivo

 

Informes futuros

 

O episódio continua. Informes semanais de acompanhamento serão enviados à OIE.

 

Mapa da localização dos focos

 

México detecta cuatro focos de la enfermedad de Newcastle e informa a OIE

 

Esse conteúdo foi útil para você? Cadastre-se para receber nossa newsletter semanal!

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies