14 nov 2017

Mapa participa de ação mundial sobre o uso racional de antibióticos

Uso Racional de Antibióticos Colistina


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) participa, desde segunda-feira (13/11) até domingo (19/11), da Semana Mundial de Conscientização do Uso Racional de Antibióticos 2017. Trata-se de uma ação mundial da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Os ministérios da Saúde, Ciência, Tecnologia e Inovações, Comunicações, Educação, Agricultura e do Meio Ambiente, além da Anvisa, promoveram no evento um painel temático sobre a conscientização do uso racional de antibióticos, na Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, em Brasília.

A resistência aos antimicrobianos é um dos maiores desafios para a saúde pública global. O uso inadequado desses medicamentos pode potencializar o surgimento de microorganismos multirresistentes, representando grave problema para a saúde humana e dos animais.

Por isso, o uso responsável e prudente dos antibióticos em animais é essencial para o controle e na prevenção da resistência aos antibióticos, promovendo a saúde e o bem-estar dos animais. Numa decisão histórica, no último mês de abril, o Conselho Internacional de Avicultura (IPC, sigla em inglês) adotou uma posição global pelo uso responsável e eficaz de antimicrobianos na produção avícola mundial.

Segundo o Dr. Nilton Lincopan, professor e pesquisador do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB-USP), o Brasil é o terceiro país que mais utiliza antibióticos na produção animal. Lincopan é responsável por uma pesquisa desenvolvida entre junho de 2013 e maio de 2015 (publicada em abril de 2016), que levou à identificação do gene mcr-1 que causa resistência à Colistina (polimixina E), classe de antibióticos utilizados para tratar infecções por bactérias multirresistentes.

O pesquisador alerta sobre o uso da Colistina como promotor de crescimento em diferentes animais de produção no Brasil. Segundo ele, existe um relato de 2012, na Faculdade de Medicina Veterinária da USP, do gene mcr-1 identificado em cepas da bactéria Escherichia coli, isoladas de animais de produção. Em 2016, os pesquisadores também reportaram o primeiro caso de infecção humana no Brasil, em um hospital de alta complexidade em Natal (RN).

O pesquisador afirma que, precisamente, países com grandes problemas de superbactérias são os mesmos que têm altos índices de utilização de antimicrobianos na produção animal. Para ele é urgente a criação de um programa nacional de vigilância de resistência, tanto na medicina humana como na veterinária.

O Mapa publicou, na última quinta-feira (9/11), a Instrução Normativa nº 41/2017, que instituindo o Programa Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos na Agropecuária (AgroPrevine). O Programa visa o fortalecimento das ações para prevenção e controle da resistência aos antimicrobianos na agropecuária, considerando o conceito de saúde única por meio de atividades de educação, vigilância e defesa agropecuária.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Mapa



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies