AUTOR(ES)

Juan Carlos Abad

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol) English (Inglês)

O manejo dos machos reprodutores tem cada vez maior importância por sua repercussão sobre os resultados produtivos dos reprodutores pesados. Ao mesmo tempo, a cada dia implica maiores dificuldades pela grande pressão de seleção a que são submetidos para melhorar as características cárneas dos frangos de corte, como velocidade de crescimento, desenvolvimento de peito ou conversão alimentar.

Para isso devemos conhecer quais as melhores práticas de manejo, considerando que quando falamos de manejo dos machos, nos referimos a uma mistura de conhecimentos do que temos que fazer, com conhecimento científico dos processos fisiológicos envolvidos no desenvolvimento dos machos e, claro, uma certa dose de arte.

Objetivos durante a recria

Os primeiros dias de vida são fundamentais para o bom desenvolvimento da ave, já que um bom crescimento inicial favorece uma melhor uniformidade inicial

O comprimento do tarso e um desenvolvimento inicial da estrutura óssea têm uma forte influência na fertilidade.

Arranque

É muito importante que o arranque dos pintinhos seja adequado, com boa qualidade de alimento nas primeiras seis semanas. Uma ração com equilíbrio entre energia e proteína bruta, que cumpre o perfil de proteína ideal recomendado pelo guia de manejo, e com um bom tamanho de partícula em forma de migalha ou farinha, contribui para que os padrões de peso dos dias 7-14-21-28 possam ser alcançados facilmente e, inclusive, superados em 20-30 g para que a ave desenvolva:

  • Estrutura óssea de bom tamanho
  • Plumagem
  • Aparelho cardiovascular
  • Sistema imunológico

reproductores-pesados-avicultura machos reprodutoresPeríodo de recria

Durante o período de recria devemos nos preocupar em:

  • Acompanhar a curva de peso padrão
  • Manter boa uniformidade
  • Criar as aves com as melhores condições de bem-estar, sendo de vital importância a densidade do alojamento e o manejo da alimentação

 

Densidade de alojamento

Habitualmente aloja-se uma proporção de 15% de machos em relação a fêmeas, quando a recomendação é parear não mais que 9-10% de machos às galinhas alojadas. É preciso planejar se os machos restantes serão utilizados para fazer spiking* num lote mais velho ou não.

No caso de não se fazer spiking, deveremos fazer uma boa seleção de machos, o que nos permitirá ir reduzindo a densidade ao longo da recria.

instalaciones avícolas machos reprodutores

Seleção de machos reprodutores pesados

A primeira seleção, recomenda-se que seja feita às 7 semanas de vida, reduzindo a proporção de galos para 13%

Às 14 semanas, recomenda-se fazer uma segunda seleção, deixando a proporção de machos em 11%

reproductores pesados avicultura machos reprodutores

Tabela 1. Exemplo de diferentes densidades de machos, segundo proporção de machos

Se partíssemos de 5,4 machos por m2, terminaríamos com 4 machos /m2, baixando a proporção de machos de 15 para 11%. Ou seja, a seleção se torna mais importante, quanto maior densidade tivermos desde o início.

No caso de fazer spiking, não poderemos ir reduzindo a proporção de galos, sendo necessário dispor de superfície maior para o alojamento dos mesmos desde o princípio, ou transferir os galos de spiking às 12-14 semanas para um galpão preparado para alojar estes machos.

As recomendações de densidade de machos são de 3-4 machos /m2, já que é grande a repercussão sobre a qualidade de empenamento, desenvolvimento do esqueleto, uniformidade e comportamento de agressividade, que é o que determina a qualidade de machos que teremos e seu potencial de fertilidade.

reproductores pesados machos reprodutores

Manejo da alimentação: Alimentação nos escuros

Outro aspecto muito importante é o manejo da alimentação, já que as quantidades de diárias de ração são muitas vezes demasiadamente pequenas para serem transportadas e distribuídas de maneira eficiente por todo o circuito de comedouros, o que pode provocar problemas para uma distribuição uniforme da ração.

O desequilíbrio na distribuição do alimento na hora de comer provoca dificuldades para que se consiga uma ordem social estável e é a principal causa de perda de uniformidade

instalaciones avícolas machos reprodutores

 

gallos en avicultura machos reprodutoresÉ necessário que se garanta uma distribuição rápida e uniforme do alimento, independentemente do tipo de comedouro utilizado. Uma prática que ajuda a conseguir isso é fazer a distribuição da ração nos períodos de escuro.

Uma vez que a ração foi distribuída, pode-se acender a luz durante alguns segundos, geralmente 30-45 segundos, para facilitar a distribuição uniforme dos machos na superfície dos comedouros.

Depois, voltar a apagar a luz para que a ração seja consumida no escuro, conseguindo melhor uniformidade do papo, evitando que os machos mais agressivos prejudiquem os menos dominantes e afetem a ordem social durante a alimentação, já que se preocupam apenas em encontrar a ração e não em competir com os machos vizinhos.

O peso do macho é fator individual de maior correlação com a fertilidade do lote. Para conseguir um bom control do peso, após alojar os machos junto com as fêmeas, é preciso garantir uma alimentação separada por sexos.

A partir das 21 semanas de vida, os comedouros das galinhas devem excluir os machos, o que talvez seja o fator mais importante para conseguir, com êxito, o controle do peso corporal dos machos.

Os galos são cada vez mais eficientes na conversão alimentar: têm maior capacidade de ingestão e mais apetite, o que os torna mais ansiosos para roubar ração no comedouro das galinhas, sendo mais intenso nas primeiras semanas depois de alojados nas granjas de produção, quando ainda têm as cristas pouco desenvolvidas.

Pode nos ajudar o treino dos machos, durante a recria, para que comam no mesmo tipo de comedouro que terão na produção.

Objetivos durante a produção

Ao transferir os galos à granja de produção é preciso fazer a última seleção, eliminando:

  • Animais menores
  • Com defeitos nas patas ou dedos torcidos
  • Com problemas de coluna

Muitos desses machos poderiam cruzar, porém a porcentagem de acasalamentos completos é muito mais baixa que nos machos sem defeitos.

instalaciones avícolas machos reprodutores

O que ocorre se os machos conseguem roubar ração no comedouro das fêmeas?

  • Falta de uniformidade no peso dos galos
  • Falta de maturidade sexual (tamanho da crista)
  • Menor desenvolvimento dos testículos

Os machos que ganham muito peso precocemente após a transferência são os que iniciam primeiro o desenvolvimento sexual e podem ter um comportamento mais agressivo sobre as fêmeas, o que lhes causa certa rejeição e maior número de cópulas incompletas.

Quantidade de alimento roubado das fêmeas pelos machos

A quantidade de ração que os machos são capazes de roubar no comedouro das galinhas depende de:

  • Tipo de comedouro
  • Época do ano
  • Idade dos machos na transferência
  • Estado de desenvolvimento sexual dos machos
  • Habilidade individual que alguns chegam a desenvolver

Para ter uma alimentação eficaz separada por sexos, a cavidade de acesso à ração dos comedouros das galinhas tem que estar o mais fechada possível

avicultura de carne machos reprodutores

No caso dos comedouros de pratos para galinhas, é preciso ajustar a abertura ao mínimo, tanto horizontalmente como verticalmente, e ir abrindo-a à medida que os galos vão alcançando maior desenvolvimento das cristas

No caso dos comedouros de calha, o limite vai depender do tamanho das redes. Recomendamos largura de 45 mm e altura de 60 mm, porém ainda assim existem machos que são capazes de introduzir a cabeça no vão da rede, inclusive lesionando a crista.

Isto só ocorre durante três ou quatro semanas depois da transferência à granja de produção. E para evitar isso, em muitas granjas se coloca um tubo de PVC de 15 mm de diâmetro na parte superior das redes, reduzindo a altura da mesma e evitando, de maneira muito eficaz, o acesso dos galos ao comedouro de calha das galinhas. Uma vez desenvolvida a crista dos galos deve-se retirar o tubo de PVC para evitar que as galinhas possam se machucar.

comedero avicultura machos reprodutores

Tabela 2. Exemplo de distribuição de ração para os galos entre o comedouro das fêmeas e dos machos

Quando o sistema de alimentação separada por sexos não é eficaz, sempre é possível distribuir uma parte da ração dos machos no comedouro das galinhas, em função de pensarmos que podem roubá-la, e ir reduzindo essa prática semana a semana, à medida que deixam de roubar, o que dependerá do desenvolvimento das cristas dos galos.

machos reprodutores

Figura 1. Esquema de colocação do tubo de PVC na rede do comedouro de calha das fêmeas

 

instalaciones avícolas machos reprodutoresSistema de alimentação separada

Há alguns anos, em granjas de avós e algumas granjas de reprodutoras, estamos utilizando um sistema de alimentação separada 100% eficaz. São criados corredores em ambos os lados do galpão, onde são alojados os machos que estão totalmente separados do restante da área onde estão as galinhas, e onde se encontram os comedouros e uma linha especial de bebedouros para os galos.

São mantidos separados das galinhas até aparecer o primeiro ovo no galpão, geralmente aos 18 dias de foto-estímulo às aves.

O sistema de alimentação separada permite a adição progressiva de machos quando aparece o primeiro ovo, soltando 5% dos galos, selecionando os galos que têm os sinais sexuais secundários mais desenvolvidos (crista e barbelas), pois podem acasalar antes. Como têm um comportamento mais agressivo dentro dos corredores, ao retirá-los se permite que os galos menores possam crescer sem a concorrência, nem a agressividade dos galos mais desenvolvidos. Na semana seguinte, se retira outros 25% de galos e uma semana mais tarde os 25% restantes.

Objetivo do sistema

A alimentação eficaz por sexos separados ocorre durante o período de maior risco de os machos roubarem ração das galinhas e ganharem peso em excesso de forma muito rápida. A adição progressiva de machos quando as galinhas já iniciaram a postura reduz a rejeição das fêmeas a serem copuladas e o comportamento agressivo dos galos.

Para a instalação dos corredores de machos são colocadas duas guias tensionadas — uma no solo e outra a uma altura de aproximadamente 1,8 metros ao longo do galpão — e cerca de um metro de distância da parede. Ao longo das guias e enganchada com mosquetões, é mantida uma rede que pode ser movimentada ao longo da guia, aumentando ou diminuindo o tamanho do corredor.

O sistema de alimentação separada permite ajustar a superfície do corredor ao número de machos que exista dentro dele. Quanto mais machos existam no galpão, se reduz o tamanho do corredor. Quando todos os machos estiverem fora, pode-se recolher em um extremo do galpão e, no caso de necessitar retomá-lo, é tão simples como deslizar a rede ao longo das guias. Se recebemos machos de spiking de outro lote de reprodutoras mais jovens, normalmente 21-22 semanas de vida, estes podem ser alojados neste corredor de machos até que tenham o desenvolvimento sexual suficiente para poderem passar ao galpão com as galinhas e competir com os galos mais velhos

instalaciones avícolas machos reprodutores




MERCADO +

DataProdutoValor
07/08/2020 Congelado +
(kg)
R$ 4,94
07/08/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 4,94

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
27 - 31/07/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 83,91
R$ 104,32

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies