16 abr. 2018

Marketing & Economia

Marketing & Economia

Líderes avícolas argentinos: Consumo interno de pollo ha tocado techo Argentina

Líderes avícolas argentinos: Consumo interno de frango atinge teto

Contenido disponible en: Español (Espanhol)

No último dia 10 de abril, na Bolsa de Cereais de Buenos Aires, Argentina, foi realizada a “Jornada Indústria Avícola 2018”. No evento estiveram presentes as principais referências da avicultura argentina.

No encontro três importantes protagonistas da indústria avícola argentina – como Joaquín De Grazia, CEO da Granja Tres Arroyos; Franco Santangelo, presidente do Frigorífico de Aves Soychú; e Héctor Motta, titular do Grupo Motta – concordaram que, com um consumo interno de 45 quilogramas de carne de frango, atingiu-se o teto.

Segundo os números do Ministério da Agroindústria, em 2017 o setor alcançou uma produção de 2,11 milhões de toneladas de carne de aves, das quais exportou-se aproximadamente 200 mil toneladas, menos de 10% do total da produção, pela falta de competitividade e os baixos preços do mercado internacional. – Diario La Jornada.

Os três líderes da indústria avícola argentina, em suas falas, reclamaram uma estratégia conjunta com o governo para elevar essa baixa participação das exportações de carne de frango, que até pouco tempo era de 20%, para poder retomar o ritmo ascendente da produção sem saturar o mercado local.

O CEO da Granja Tres Arroyos, Joaquín De Grazia, manifestou que “Chegamos a um teto de consumo de 45 quilos anuais de carne de frango por habitante, a partir do subsídio que a indústria deu ao consumidor através do prelo; o desafio que nos resta agora é colocar nossos produtos no exterior”.

Nesta linha, o Sr. Héctor Motta reclamou maior consideração dos servidores governamentais em relação ao setor avícola que, segundo diversos estudos, é capaz de gerar US$1.000 milhões ou mais em receitas.

Além disso, o Sr. Motta acrescentou que “A barriga dos argentinos está cheia; saber que há um teto nos obriga a observar permanentemente o mercado internacional; porém, ainda não encontramos diálogo permanente que nos permita explicitar este desafio”.

Por outro lado, pela primeira vez, o CEO da Granja Tres Arroyos, Joaquín De Grazia, confirmou publicamente a aquisição recente da empresa Cresta Roja.

“A Argentina, por suas condições especiais, deveria ser um grande ator do comércio internacional de aves”, avaliou o Sr. De Grazia, lamentando que, pelos altos custos internos atuais da Argentina, o país não pode competir em um mercado global dominado pelo Brasil.

“Nós não queremos falar de tipo de câmbio, então falemos de preços relativos; é caro fazer tudo na Argentina e é mais barato fazê-lo fora”, desabafou. Também comparou o custo salarial de um empregado da indústria avícola no Brasil, de cerca de US$1.000 mensais, com os U$S2.500 que se deve pagar na Argentina.

O empresário também negou que as retenções à soja (que barateiam consideravelmente o custo da alimentação dos frangos) possam ser consideradas um subsídio ao setor: “Por retenções à soja economizamos aproximadamente US$18 milhões, porém pagamos US$60 milhões por ano em maiores custos laborais”.

Em virtude disso, o Sr. Motta afirmou que “para investir não só é necessário ter a visão de um negócio, como também temos que ter respaldo creditício”.

O presidente do Frigorífico de Aves Soychú, segundo maior grupo processador de frangos da Argentina, Franco Santangelo, foi mais alentador. “Minha visão é que o governo quer fazer um monte de coisas, porém não pode; se está indo bem, vai acomodando os muitos para poder baixar o custo argentino”.

Para concluir, os empresários prognosticaram uma melhora das condições da indústria avícola para o segundo semestre do ano, devido ao fato de esperar maior poder aquisitivo da população e melhora dos preços internacionais da carne de aves.

Deja tu comentario

Uso de cookies

Este sitio web utiliza Cookies propias y de terceros, para recopilar información con la finalidad de mejorar nuestros servicios, para mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias, así como analizar sus hábitos de navegación. Si continua navegando, supone la aceptación de la instalación de las mismas. El usuario tiene la posibilidad de configurar su navegador pudiendo, si así lo desea, impedir que sean instaladas en su disco duro, aunque deberá tener en cuenta que dicha acción podrá ocasionar dificultades de navegación de la página web. ACEPTAR

Aviso de cookies