15 mar 2021

Lar anuncia redução imediata de 10% no alojamento de pintinhos



AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

A Lar Cooperativa, quarta maior produtora de carne de frango do Brasil, anunciou uma redução imediata de 10% no alojamento de pintinhos de corte. A informação foi divulgada na última quinta-feira (11/3) pelo diretor-presidente da Lar, Irineo da Costa Rodrigues, durante live da revista aviNews Brasil.

Segundo Irineo, além da redução de 10% no alojamento, a Cooperativa também está adotando redução no peso de abate. “Então, a redução (de produção) é mais do que 10%”, salientou. “E isso se deve a uma necessidade”, completou.

live altos custos produção

A queixa se refere aos altos custos para a produção de proteína avícola, tema da live que reuniu também o presidente da ACAV (Associação Catarinense de Avicultura), José Antônio Ribas Jr., e o presidente-executivo da ASGAV (Associação Gaúcha de Avicultura), José Eduardo dos Santos.

Irineo, que também é presidente do Sindiavipar (Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná), destacou que o setor “está trabalhando no vermelho”. Ele informou que as indústrias avícolas paranaenses discutiram o problema dos altos custos e decidiram fazer um esforço de adequação.

“E não tem como se adequar, sem fazer um pouco de redução de alojamento, ou seja, isso vai acontecer”, destacou Irineo. Os produtores de aves e suínos apontam para aumentos acima de 60% no preço do milho, nos últimos 12 meses, e acima de 100% no valor pago pelo farelo de soja.

Segundo dados do Cepea/Esalq, em Campinas (SP), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa para o milho fechou a R$ 91,73/saca de 60 kg, ficando próximo do recorde real verificado em 30 de novembro de 2007. Já o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja (Paranaguá) fechou a R$ 169,71/sc de 60kg na sexta-feira, 12/3.

Outros insumos

Porém, os custos de produção não têm sido afetados apenas pelos preços altistas dos grãos. O presidente da ACAV destacou outras preocupações como um aumento de 70% na energia elétrica, as altas nos preços de aço, ferro e materiais de construção, além da atual pressão dos preços dos combustíveis, que afetam todas as etapas da cadeia de produção.

No último dia 9/3, o CEO do Grupo Vibra, Gerson Muller, declarou ao Zero Hora que a empresa estava adotando redução de produção, assim como de quadro de funcionários em sua unidade em Soledade (RS).

“Estamos recebendo comunicados das outras indústrias, que já estão se adequando, como medida de contingência para poder passar por esse momento”, salientou o presidente da ASGAV.  A expectativa da entidade é de uma redução de cerca de 15% na produção de carne de frango e ovos no Rio Grande do Sul.

Questionado sobre a perspectiva dos níveis de redução de produção no estado de SC, Ribas destacou que se não houver nenhuma ação para mudar a atual realidade de altos custos enfrentada pelo setor, o estado deverá sofrer uma redução de cerca de 14% na produção avícola.

“Estamos, neste momento, tomando uma decisão em termos de alojamento, de volume de produção, que nos remete a um resultado (de produção) para 2021, na melhor das hipóteses, igual a 2020”, salientou Ribas.

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies