Itália volta a sofrer com a gripe aviária


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Menos de um mês após suspender medidas sanitárias severas, a Itália volta a sofrer com a gripe aviária. O Departamento Italiano para Pesquisa em Saúde Animal e Segurança Alimentar (IZSVe) relatou três novos surtos de gripe aviária altamente patogênica (HPAI), causados pelo vírus subtipo H5N8, confirmados nas regiões da Lombardia e Vêneto.

Em 20 de julho , o Laboratório Nacional de Referência (NRL) para Influenza Aviária e Doença de Newcastle confirmou a presença do vírus em uma fazenda industrial de perus, onde cerca de 18.900 fêmeas de engorda (106 dias de idade) estavam presentes. Os animais foram removidos no mesmo dia da confirmação, sob supervisão dos órgãos oficiais. Um aumento na mortalidade havia sido relatado dias antes em um dos galpões da fazenda, localizado na Província de Verona.

Na mesma data, a Autoridade Regional da Lombardia notificou outro caso suspeito de gripe aviária em uma fazenda de poedeiras (500.000 cabeças), desta vez na província de Mântua, distante cerca de 45 km de Verona. A confirmação do vírus na propriedade ocorreu no dia 21 de julho.

As ocorrências seguiram no dia 24 de julho , quando foi relatado um aumento da mortalidade em cinco galpões de um plantel de 17.724 perus de 112 dias, também na província de Verona, numa das áreas de maior densidade de aves do País. Em 25 de julho, o IZSVe confirmou o caso como positivo para o subtipo H5 da gripe aviária, identificando-o em 26/7 também como o subtipo H5N8. 

Medidas sanitárias mais severas tinham sido suspensas no início do mês, em função de outro foco da gripe aviária registrado no final de maio na província de Mântua.

Ásia

Na Ásia, as autoridades de Taiwan informaram a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) o aparecimento de seis novos surtos do vírus H5N8 nas últimas semanas, afetando quase 100 mil frangos em um abatedouro da cidade de Kaohsiung e em cinco fazendas do município de Yunlin.

Outros três casos foram reportados na República Democrática do Congo. Todos em criações de aldeias da região de Ituri.

O Centro de Proteção à Saúde de Hong Kong informou a descoberta de mais um caso humano de infecção pelo vírus subtipo H7N9, da gripe aviária, em uma mulher que visitou um mercado local de aves vivas. Com este, chega a 750 o número total de casos confirmados de gripe aviária em seres humanos desde outubro do ano passado, e 1556, desde 2013.

Com informações do jornal Gazeta do Povo e do Istituto Zooprofilattico Sperimentale delle Venezie



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies