Até a data de fechamento desta edição da aviNews Brasil, 10.694.288 pessoas (172.287 novos casos em 24 horas) foram registradas com COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus SARS-COV-2, e outras 516.210 pessoas morreram devido à doença no mundo.

O novo coronavírus de 2019 foi identificado pela primeira vez na China. Segundo informações da OMS (Organização Mundial de Saúde), inicialmente ocorreu num grupo de pessoas com pneumonia, que tinham sido associadas com frutos do mar e mercado de animais vivos em Wuhan.

Sabe-se que os coronavírus circulam em uma variedade de animais, podendo, às vezes saltar de animais para humanos, o que é chamado de transbordamento. Isso pode ocorrer devido a uma série de fatores, como mutações nos vírus, ou aumento do contato entre humanos e animais.

Muito já foi dito sobre isso mas, por exemplo, o MERS-CoV é conhecido por ser transmitido a partir de camelos e o SARS-Cov por gatos Civeta. Ainda não se conhece o reservatório animal do novo coronavírus de 2019, porém, a pandemia tem mudado o foco das preocupações centrais no que se refere à produção de alimentos.

As discussões, que até 2019 abordavam os desafios de como alimentar os cerca de 9 bilhões de seres humanosque deverão habitar o mundo em 2050– talvez essa estatística também seja impactada pela pandemia do novo coronavírus – dão lugar hoje ao debate acerca da inocuidade dos alimentos.

O mundo deverá repensar como garantir a segurança dos alimentos, discutindo, inclusive, a manutenção, ou não, dos mercados molhados. O Brasil, como maior exportador mundial de carne de frango, entre outros alimentos, tem muito a ensinar a esse respeito. O fato de atender às rigorosas exigências sanitárias e legais de mais de 160 diferentes países do mundo, dá ao Brasil know how para liderar esse debate no mundo.

E esse é o recado que a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, dá no artigo que ocupa a capa desta edição da aviNews Brasil.

Nesta edição também buscamos proporcionar outras informações técnicas que importam ao debate atual. Não estivéssemos em isolamento social, esta edição circularia na Festa do Ovo de Bastos. Estamos todos em isolamento social, porém, não deixamos de buscar o apoio dos pesquisadores da Embrapa para trazer ao nosso público informações importantes sobre a importância da qualidade na produção de ovos.

De março ao final do mês de junho pudemos contar com a parceria do médico veterinário Ariel Mendes, na curadoria técnica dos conteúdos da aviNews Brasil. Infelizmente, essa parceria não seguiu adiante, mas nós gostaríamos de deixar registrado nosso agradecimento públicoà confiança depositada por Ariel Mendes em nossa equipe. Sem dúvida alguma foi uma experiência muito importante de aprendizado para nós.

Boa Leitura!!!

inocuidade




MERCADO +

DataProdutoValor
22/09/2020 Congelado +
(kg)
R$ 5,91
22/09/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 5,98

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
14 - 18/09/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 84,55
R$ 101,26

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies