Halal brasileiro será avaliado por autoridade muçulmana

Halal brasileiro será avaliado por autoridade muçulmana


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Um relatório detalhado sobre o método de trabalho aplicado em abatedouros Halal brasileiros será apresentado a uma das maiores autoridades religiosas no mundo muçulmano, o Sheikh Ahmed Mohamed el-Tayeb. Trata-se do imã (sacerdote) da Mesquita de Al-Azhar do Cairo, no Egito.

O relatório está sendo preparado pelo vice-Sheikh de Al-Azhar, Abbas Shumann, que esteve no Brasil entre os dias 6 e 10 de agosto. Um dos estabelecimentos visitados pela autoridade religiosa do Egito foi o abatedouro de aves do Grupo Zanchetta, localizado em Boituva, interior de São Paulo.

O Grupo é detentor da marca Alliz, que na planta de Boituva produz mais de 18 mil toneladas de carne de frango por mês, das quais mais de 5 mil são exportadas. Do total de carne de frango exportada pela Alliz, 25% é Halal e é enviada, principalmente, para o mercado islâmico.

 

O abate Halal

 

Halal brasileiro será avaliado por autoridade muçulmana

Abbas Shuman entre Carlos Zanchetta, à esquerda. e José Carlos Zanchetta. à direita

O abate Halal segue os preceitos do Islamismo, religião norteada pelo Alcorão. Segundo a obra sagrada do Islã, Deus ordena aos muçulmanos e a toda humanidade comer apenas alimentos sadios.

Entre os diversos apontamentos aos seguidores do Islã, sobre o que seriam alimentos permitidos para o consumo, um refere-se à proteína animal e seus derivados: devem ser provenientes de abate Halal, conforme determinação da Sharia (Jurisprudência Islâmica).

Entre os principais objetivos do abate Halal está evitar o sofrimento do animal. Nesse sentido, o sistema adota a degola acreditando que, com a interrupção imediata do fluxo de sangue para o cérebro, a morte ocorra de maneira instantânea, eliminando a possibilidade de liberação de toxinas que contaminem a carne.

O abate Halal é executado separadamente do não Halal, com ferramentas e equipamentos exclusivos. O ato do abate deve cortar a traqueia, esôfago, artérias e a veia jugular para apressar o sangramento e a morte do animal.

Aval Religioso

 

Halal brasileiro será avaliado por autoridade muçulmana

O vice-Sheikh de Al-Azhar, Abbas Shumann, visitou o abatedouro de aves do Grupo Zanchetta, localizado em Boituva (SP)

Diante de todas as características que regem o sistema Halal de abate, o parecer favorável de uma autoridade religiosa de grande reconhecimento como o Sheikh Ahmed Mohamed el-Tayeb, é muito importante.

O imã, assim como o vice-Sheikh de Al-Azhar, possuem experiência no desenvolvimento das condições e controles necessários do sistema Halal. Um parecer favorável aos produtos Halal do Brasil pode ajudar o País a avançar, com credibilidade, nos mercados do mundo islâmico.

“As relações diplomáticas e comerciais com o Egito são primordiais para o desenvolvimento do nosso País e é extremamente valoroso ter o endosso de uma das instituições religiosas mais importantes do mundo, o Al-Azhar, pois isso traz mais confiabilidade para o consumo mundial de nossos produtos”, explica o Dr. Mohamed Hussein El Zoghbi, Presidente da Federação das Associações Muçulmanas do Brasil e da FAMBRAS certificadora Halal. “O mercado Halal brasileiro possui enorme potencial produtivo e, por trás disso, há um trabalho árduo para que se mantenha a excelência em seu processo, seguindo rigorosamente todas as normas requeridas pelo Islam”, completa.

Nos sete primeiros meses de 2018, as exportações de carne de frango ao mercado egípcio renderam US$ 34 milhões, representando uma queda de 76,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Para o presidente da FAMBRAS, essa empreitada de trazer a autoridade religiosa do Egito ao Brasil pode mudar o cenário das exportações colaborando para a retomada do crescimento comercial e alavancagem das exportações.

A visita do vice-Sheikh de Al-Azhar ao Brasil foi coordenada pela FAMBRAS. Além da visita ao frigorífico de aves do Grupo Zanchetta e a um frigorífico de bovinos da JBS no estado de Goiás, Abbas Shuman também esteve na Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

A autoridade religiosa também foi recebida pelo presidente brasileiro Michel Temer e pelos Ministros Marcos Jorge, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, e Carlos Marun, da Secretaria de Governo.




MERCADO +

Data Produto Valor
22/05/2020 Congelado +
(kg)
R$ 4,26
22/05/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 3,91

* ORIGEM BASTOS (SP)
Data Produto Valor
11/05 - 15/05/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 104,62
R$ 124,12

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

Carlos Cogo

Expectativas para Avicultura e Suinocultura são de acomodação de custos, crescimento de produção e de exportações

exportaçoes carne de frango

Exportações de carne de frango mantém alta de 5,1% em 2020

brf arábia saudita

BRF compra fábrica saudita de processamento em acordo de US$ 8 mi

Tereza Crisitna sanidade

Sanidade de alimentos será grande preocupação do mundo após Coronavírus, diz ministra

frango desossado

Frango desossado começa a desaparecer nos EUA

En mayo, Brasil exportó mayor volumen de carne de pollo desde agosto 2018 santa catarina

Agronegócio freia impacto nos pequenos negócios do Oeste de SC

marcos jank food safety

Debate mundial deverá se voltar à segurança dos alimentos, diz Marcos Jank

índice de preços ovos huevos

Ovos e carne bovina puxam para cima Índice de Preços ao Produtor

Marcos Jank

aviNews Brasil entrevista Marcos Jank hoje (22/4) no Instagram

produtores rurais

Governo anuncia medidas econômicas para ajudar produtores rurais afetados pela pandemia do Coronavírus

REVISTA

 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.