10 Maio 2017

Granja de frangos de corte: correta vigilância sanitária



AUTOR(ES)

Silvana Teixeira

Diamond V

O sucesso da produção de frangos de corte depende do correto gerenciamento dos pontos críticos e, principalmente, da quantidade e da qualidade dos produtos oferecidos no mercado consumidor. De nada adianta uma empresa avícola dispor de tecnologias de última geração se o gerenciamento de alguns recursos, exigidos por lei, for mal feito ou subutilizado. Sendo assim, abaixo algumas recomendações para a correta vigilância sanitária da granja.

Recomendações para a correta vigilância sanitária da granja de frango de corte

1. O local geográfico para instalação da granja deve ter bom isolamento. Deve-se levar em consideração a direção dos ventos dominantes, para a boa aplicação das medidas de higiene e profilaxia. Ela deve ser protegida com uma cerca de segurança, sendo o acesso feito por um único portão. Isso permite vigiar bem as entradas e saídas do local de criação. Um cartaz colocado na entrada deve informar que o acesso ao recinto necessita de uma autorização.

2. A granja deve ser de criação exclusiva de uma única espécie e, preferencialmente, todas as aves devem ter uma mesma idade.

3. Quando da existência de vários lotes, cada um deve ser tratado como uma unidade separada.

4. Os aviários onde se encontram as aves, bem como os locais de estocagem de alimentos, não devem ser frequentados por outros animais, nem por aves silvestres.

5. As superfícies internas dos aviários devem ser lisas e impermeáveis, para uma boa limpeza e desinfecção.

6. As proximidades imediatas dos aviários devem ser livres de vegetação e de entulhos. Se possível, recobri-las de concreto ou de material similar. No caso de ser necessária a plantação de árvores em volta, evitar as frutíferas, que são mais capazes de atrair pássaros.

7. Animais domésticos não devem ter acesso aos aviários.

8. Precauções de higiene devem ser respeitadas por todos os visitantes e trabalhadores que entrem nas instalações.

9. Esvaziado das aves, deve-se retirar a cama do aviário e proceder a sua limpeza e desinfecção. Recomenda-se uma vigilância bacteriológica quanto à eficácia dos métodos de desinfecção. Aplicar medidas de controle contra roedores (ratos) e insetos.

10. As novas aves que entrarão no aviário limpo e desinfetado devem ser provenientes de plantéis de excelente status sanitário. Isto se aplica especialmente ao controle de salmonelas e de outros patógenos das aves.

11.
Os alimentos destinados às rações devem estar livres de salmonelas. Alimentos granulados são recomendados. As matérias- primas alimentares devem ser estocadas em recipientes limpos e fechados.

12.
Os bebedouros devem receber água potável de boa qualidade.

13. Aves doentes ou mortas devem ser retiradas e eliminadas com as devidas precauções.

14.
Manter registros atualizados, em fichas apropriadas, das baixas observadas, dos diagnósticos efetuados, dos tratamentos aplicados e das vacinações executadas em cada plantel.




MERCADO +

DataProdutoValor
13/08/2020 Congelado +
(kg)
R$ 5,14
13/08/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 5,06

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
27 - 31/07/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 83,91
R$ 104,32

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies