AUTOR(ES)

Margie D. Lee

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Estas interações eram desconhecidas até pouco tempo atrás, considerando que no contávamos com a tecnologia adequada para estudá-las e tínhamos somente alguma noção de que as bactérias são importantes para o animal devido ao pobre desempenho econômico observado em aves que não têm uma flora bacteriana completa.

As técnicas moleculares têm proporcionado novas oportunidades para estudar este microambiente e também os micro-organismos que não podem ser cultivados em meios de cultivo artificiais

Agora sabemos que as bactérias intestinais, comumente conhecidas em seu conjunto como microbiota intestinal, têm a capacidade de:

  • Melhorar a maturação intestinal
  • Aumentar a quantidade de nutrientes que cruzam o epitélio intestinal, do lúmen até a corrente sanguínea
  • Diminuir a presença de patógenos no intestino
  • Facilitar a degradação de nutrientes
  • Produzir substâncias que são utilizadas como fonte energética pelas células intestinais
  • Estimular os mecanismos de defesa imunológica no intestino, entre outras funções

No entanto, estamos apenas começando a compreender o papel da microbiota intestinal do hospedeiro, especialmente porque a maior parte da pesquisa nesse campo tem sido realizada com base na microbiota de humanos

nutrición animal

A microbiota intestinal de aves comerciais é extremamente interessante e única.

Nossa equipe de pesquisadores, utilizando dados gerados em vários estudos feitos ao longo de vários anos, está buscando entender a microbiota intestinal das aves e sua importância para o:

  • Desenvolvimento das aves
  • Manutenção da saúde intestinal
microbiota intestinal

O trato intestinal da estirpe de aves Athens Canadian Random Bred (ACRB), que representam uma linha genética não selecionada de 1957, apresentam diferenças na:

  • Estrutura das vilosidades intestinais
  • Superfície de absorção
  • Comprimento do intestino em comparação com as aves modernas da mesma idade

Estas diferenças podem ser reconhecidas também como diferentes habitats que são colonizados de diferentes maneiras. Nossos estudos mostraram que as aves ACRB apresentam uma menor diversidade em sua microbiota intestinal e uma composição bacteriana diferente em comparação com as aves modernas alimentadas com a mesma dieta (Figura 1).

flora bacterina del intestino

Figura 1. Diversidade intestinal em aves submetidas a intensa seleção genética em comparação com aves não selecionadas de 1957

flora intestinal

Figura 2. Patógenos potenciais identificados no intestino de pintinhos recém-nascidos 

lípidos ToledoPode-se dizer que a seleção genética de aves comerciais para melhorar o desempenho econômico tem resultado na seleção da microbiota intestinal.

Em comparação com as aves de fundo de quintal, as comerciais recém-nascidas que não contam com a presença da mãe e se encontram em um meio ambiente limpo, não apresentam um trato intestinal intensamente colonizado pelas bactérias benéficas que poderiam ser fornecidas pela mãe.

Por exemplo, em uma visita a uma granja comercial obtivemos pintinhos recém nascidos diretamente das caixas de transporte e analisamos a microbiota intestinal, observando já a presença de alguns patógenos (Figura 2).

Isto nos revelou que necessitamos contar com estratégias para colonizar o trato intestinal das aves, antes que sejam alojadas nas granjas comerciais.

Pode-se adotar algumas estratégias para colonizar as aves jovens com uma microbiota benéfica na granja comercial ou antes que cheguem à granja comercial, o que pode ser feito aspergindo os pintinhos em uma cabine de vacinação contra enfermidades respiratórias ou intestinais.

Assim, as aves recebem bactérias benéficas mediante a suplementação com micro-organismos ou proporcionando a microbiota benéfica em forma de pellets que podem ser consumidos durante o transporte de pintinhos até a granja, inclusive estas bactérias podem ser inoculadas in ovo.

A inoculação in ovo facilita a colonização intestinal precoce, ocupando nichos intestinais para bloquear patógenos

nutrición animal

Nossos estudos mostram que uma dose baixa de bactérias (3 x 105 células) suplementadas e derivadas de uma microbiota complexa não alterou a taxa de nascimentos e foi muito eficiente para colonizar o trato intestinal de pintinhos recém nascidos.

Os pintinhos inoculados in ovo com um suplemento bacteriano derivado de uma microbiota adulta nasceram já com uma microbiota similar à observada em pintinhos de sete dias de idade, demonstrando a aceleração no desenvolvimento da microbiota intestinal.

Desta maneira, os pintinhos inoculados in ovo podem chegar à granja com uma maior oportunidade para resistir à colonização intestinal com patógenos pois seu trato intestinal já está ocupado com bactérias benéficas.

Além de se ocupar os nichos intestinais e evitar a colonização com patógenos, a suplementação com uma microbiota complexa derivada de aves adultas, mostrou uma melhora na utilização dos nutrientes.

Aos 3 dias de idade se coletou o intestino dos pintinhos suplementados com una microbiota complexa derivada de aves adultas.

A análise microscópica da estrutura intestinal demostrou um aumento no comprimento das vilosidades intestinais (Figura 3), o que poderia estar relacionado com a presença de uma maior superfície de absorção.

estructura intestinal

Figura 3. Aumento do comprimento das vilosidades intestinais em aves que receberam microbiota intestinal complexa adicional

O número de células caliciformes por cada vilosidade foi maior em aves que receberam a suplementação bacteriana (Figura 4).

estructura celular intestinal

Figura 4.Aumento de células caliciformes nas vilosidades intestinais de aves suplementadas com uma microbiota complexa

estructura intestinal microbiota

Uma camada mucóide de espessura ideal pode funcionar como barreira mecânica inespecífica do intestino contra danos potenciais e também como fonte de nutrientes para a microbiota mesmo.

No entanto, o fato de existir uma maior supercie intestinal nem sempre representa um maior potencial para o transporte dos nutrientes.

É importante que o intestino apresente certa maturidade e que haja muitos elementos transportadores de nutrientes ligados às células intestinais como parte de uma boa nutrição.

Assim, avaliamos também a expressão de elementos transportadores de carboidratos 3 dias antes da administração de bactérias suplementares derivadas da microbiota de aves adultas.

A expressão do GLUT5, que é um transportador de frutose, e GLUT2, responsável pelo transporte de glucose do lúmen até o interior das células intestinais, e destas células até a corrente sanguínea, aumentou n intestino das aves suplementadas com microbiota complexa (Figura 5).

microflora

Figura 5. Aumento da expressão de elementos transportadores de nutrientes no intestino de aves suplementadas com microbiota intestinal complexa

Estes resultados indicam que a microbiota pode aumentar o desenvolvimento do trato intestinal de maneira que funcione otimamente

Até o momento só temos um panorama parcial da complexidade das interações entre o hospedeiro e suas bactérias intestinais.

As pesquisas futuras nesta área revelarão de que maneira a microbiota intestinal afeta a saúde das aves e seu desempenho econômico, e ilustrarão como os produtores podem utilizar esta informação para melhorar a nutrição, a saúde intestinal e o desempenho econômico das aves.

ajo morado




MERCADO +

DataProdutoValor
31/07/2020 Congelado +
(kg)
R$ 4,87
31/07/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 4,86

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
20 - 24/07/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 85,11
R$ 105,66

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies