14 nov 2017

Garantia de abate halal deve aumentar exportação a países muçulmanos

halal


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) encaminhará à Congregação Fikh, entidade de jurisprudência muçulmana, estudo que comprova a aplicação no Brasil do método halal. A medida deverá facilitar negócios e ampliar as exportações brasileiras de carne de frangos e de bovinos para mais de 50 países que integram a congregação.

Dados da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira indicam que o Brasil tem 90% dos seus frigoríficos habilitados para produzir carne halal. O País figura como o maior exportador de carne para o mundo islâmico – bovina e de frango -, já que o consumo de suínos é proibido neste mercado.

Dados da Agência Brasileira de Promoção de Comércio e Investimentos (Apex- Brasil) revelam que, em 2016, as exportações brasileiras para a Arábia Saudita, Emirados Árabes, Kuwait, Qatar, Bahrein e Omã totalizaram US $ 6,04 bilhões.

O ministro interino do Mapa, Eumar Novacki, comprometeu-se a enviar estudo realizado pela Embrapa e pela USP sobre abate que atende a princípios religiosos desses países. Novacki recebeu comitiva integrada pelo secretário geral da Congregação Fikh, Abdel Salam Al Abadi, pelo primeiro conselheiro da liga Mundial Muçulmana, Abdul Al Aziz Mohamad Al Souli, e pelo vice-presidente do Centro de Divulgação do Islã para a América Latina (Cdial Halal), Ali Ahmad Saifi.

Em São Paulo, no fim de semana, a comitiva participou do primeiro Congresso Halal do Brasil. O questionamento ao ministro foi quanto à confirmação formal da prática de abate, em complemento a visitas técnicas já realizadas a empresas brasileiras exportadoras. Os muçulmanos fazem questão de informações científicas e oficiais de governo.

Para ser considerado halal, o produto tem que respeitar premissas relacionadas a matérias-primas, insumos e auxiliares de processo que não afetam a saúde humana; boas práticas fabris; uso equilibrado do solo e dos recursos naturais; proibição de uso de mão de obra escrava; respeito aos níveis de defensivos determinados pela legislação; abate humanitário de animais; fornecimento de informações transparentes e prática de conduta comercial correta e justa nas negociações; entre outros requisitos.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Mapa




MERCADO +

DataProdutoValor
22/01/2021 Congelado +
(kg)
R$ 5,99
22/01/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 6,15

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
11-15/01/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 94,62
R$ 110,24

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies