AUTOR(ES)

R. Keith Bramwell Asesor técnico senior de Jamesway Incubator Company Inc.

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Para atender as demandas do mercado, que num mundo ideal poderia ser conseguido de maneira fácil, deveríamos ter de maneira consistente:

  • Excelentes produtores e pessoal
  • Granjas de primeira categoria
  • Excelente fertilidade
  • Instalações excepcionais (incubadoras e granjas).

Deve-se considerar que produzir a maior quantidade de frangos de qualidade, com o menor número de granjas, deve ser algo a ser conquistado da forma mais econômica possível.

Lamentavelmente, não vivemos neste mundo ideal, o que leva estes critérios a não serem facilmente alcançados, ainda mais se considerarmos que estamos lidando com um sistema biológico onde 100% de êxito é fisiologicamente impossível.

Fatores críticos que influenciam na incubabilidade & qualidade do pintinho

Fatores críticos que influenciam na incubabilidade e qualidade do pintinho a partir de seus efeitos sobre a fertilidade e qualidade da casca:

  • Idade
  • Saúde
  • Tensão
  • Nutrição
  • Manejo do lote reprodutor

A manipulação do ovo a ser incubado, após ter sido botado pela galinha, também exerce papel fundamental em sua possível incubabilidade e qualidade posterior do pintinho.

Uma vez que a galinha bota o ovo (oviposição), seu potencial de eclosão já está determinado com base nos fatores previamente mencionados do lote reprodutor.

O potencial de eclosão pode, na melhor das hipóteses, ser mantido a partir da manipulação adequada do ovo antes da incubação, assim como no processo de incubação. Porém, não pode ser melhorado em nenhum momento durante este processo.

A galinha moderna reprodutora de frangos de corte muitas vezes requer manejo e nutrição muito específicos, tanto antes como depois do início da reprodução, para alcançar seu potencial reprodutivo completo.

Deve-se realizar um bom manejo nutrição específica para maximizar a quantidade de frangos de qualidade que entram nas granjas.

Com as grandes dificuldades que há para produzir ovos férteis viáveis suficientes, deve-se seguir as práticas adequadas de manipulação e incubação do ovo. Tudo aquilo que ocorre depois da oviposição, tanto antes como durante o processo de incubação, pode causar reduções dispendiosas na incubabilidade dos ovos de forma saudável, fértil e produtiva.

Uma revisão do processo de fertilização e desenvolvimento embrionário ajudará a compreender a importância das condições adequadas de manejo e armazenamento do ovo às quais muitas vezes são submetidos os ovos para incubação.

Fertilização & desenvolvimento embrionário

Aproximadamente 20 minutos após a oviposição, o próximo óvulo (ou gema) ovula. Este é o ovo que geralmente será colocado no dia seguinte.

O óvulo recém ovulado deve ser fertilizado dentro dos primeiros 5 minutos depois da ovulação. O processo de formação do ovo exige cerca de 24 a 26 horas para se formar. Se o óvulo não é fertilizado dentro deste curto período de tempo, a fertilização não pode ocorrer, já que a albumina do ovo se deposita imediatamente para envolver toda a gema e contém um inibidor enzimático que impede a fertilização.

mortalidade embrionária

Com a albumina do ovo presente, o esperma não pode penetrar a membrana perivitelina que rodeia a gema e não pode ter acesso ao material genético feminino no blastodisco do óvulo.

À medida que a gema ou óvulo se move para baixo no trato reprodutivo, a albumina adicional do ovo se deposita em torno da gema, seguida da formação das membranas da casca do ovo em torno da albumina. A casca do ovo é formada e se deposita sobre as membranas para envolver todo o conteúdo do ovo.

Enquanto o ovo avança pelo trato reprodutivo, mantém-se a temperatura corporal das galinhas entre 104° e 106°F (40° e 41.1° C). Considera-se que o zero fisiológico é a temperatura à qual se produzirá um significativo desenvolvimento do embrião e determinou-se que é maior que 75°F (23.9°C).

A temperatura corporal da galinha é suficiente para permitir que o desenvolvimento embrionário aconteça entre as 24 e 26 horas posteriores à fertilização enquanto se produz a formação do ovo, antes da oviposição. Devido à temperatura corporal da galinha e ao tempo necessário para formar um ovo completo, o embrião de frango é viável e está crescendo; composto de aproximadamente 20,000-40,000 células no momento da postura.

O desenvolvimento celular inicial do embrião, que ocorre no oviduto muitas vezes pode ser visto a olho nu em um ovo recém posto (Figura 1).

mortalidade embrionária

Figura 1.

Figura 1. Ovo infértil (lado esquerdo) que não apresenta crescimento celular do disco germinal. Ovo fértil no lado direito que apresenta o padrão em forma de donut, o que representa o desenvolvimento celular e o crescimento do embrião.

A partir deste momento, são necessários cerca de 22 dias a partir da fertilização até a eclosão para completar o desenvolvimento, com aproximadamente 4.5% deste desenvolvimento produzido antes da oviposição.

Muitas pessoas consideram os ovos de incubação como ovos que estão fertilizados, porém ainda não começaram a se desenvolver.

No entanto, os ovos de incubação fertilizados contém embriões vivos e viáveis, portanto, a forma como são cuidados desde o início até a incubação artificial é, em última instância, fundamental para o êxito desse embrião.

Relação entre a fertilidade e a mortalidade embrionária inicial

A mortalidade embrionária é normal ao longo da vida de um lote, porque o desenvolvimento do embrião é um sistema biológico no qual nada é perfeito. Quando se trata de “biologia” e “natureza”, os termos “nunca” e “sempre” não devem ser utilizados. Pode-se dizer “nunca digas nunca” e “nunca digas sempre” quando se fala de um sistema ou evento biológico porque nada é exato.

No entanto, há tendências e sucessos que ocorrem om frequência suficiente para que existam expectativas que devem ser planejadas e consideradas. No caso da mortalidade embrionária geral, espera-se entre 4-5% de mortalidade embrionária total durante o período de incubação.

Existem desafios durante o desenvolvimento, que ocorrem nos primeiros dias do desenvolvimento do embrião (a diferenciação começa nos dias 2-3) e nas últimas etapas da incubação (punção e início da respiração pulmonar, dias 18-19).

Quando a diferenciação celular ou a passagem do embrião para a respiração pulmonar falha, ocorre a mortalidade embrionária.

Embora existam certamente outras etapas durante o processo de incubação onde pode ocorrer a mortalidade, essas são esperadas como resultado das imperfeições do processo biológico do embrião no desenvolvimento (Figura 2).

mortalidade embrionária

Figura 2. Picos normais ou esperados na mortalidade embrionária durante a incubação de ovos de galinha.

 

Embora chegar entre 4-5% de perda total de embriões deva ser o objetivo, é pouco provável que, inclusive nas melhores condições, um produtor possa esperar rotineiramente uma mortalidade significativamente menor que estes valores. Ainda que, com uma administração inadequada, estes valores muitas vezes são elevados.

Além dos níveis de mortalidade esperados devido a falhas no desenvolvimento embrionário, a mortalidade inicial embrionária elevada geralmente se associa a práticas incorretas antes da incubação, tais como:

  • Frequência de coleta de ovos
  • Duração do armazenamento
  • Abuso da temperatura de armazenamento, transporte etc.

A mortalidade tardia elevada geralmente se deve a inconsistências nas práticas de incubação, porém também pode ser elevada por outros fatores de manejo do coletor, similares ao abuso do armazenamento de ovos.

Embora a elevada mortalidade inicial do embrião geralmente esteja associada a práticas inadequadas de manipulação do ovo, existe outro fator que pode causar uma alta mortalidade embrionária, que é a baixa fertilidade devido ao acasalamento.

As galinhas, como quase todas as espécies de aves, têm a capacidade de armazenar espermatozóides num esforço para aumentar a probabilidade de uma fertilização exitosa.

Em galinhas poedeiras ativas, a biologia da galinha e os mecanismos de formação do ovo resultam em um oviducto que está ocupado o tempo todo, exceto 20-30 minutos por dia.

Como se explicou anteriormente, 20 minutos depois de botar um ovo, a galinha ovulará outro óvulo. E esta gema será a do ovo do dia seguinte.

mortalidade embrionária

Devido ao fato de que a fertilização deve ocorrer imediatamente após a ovulação, a galinha deve ter as células espermáticas armazenadas e prontas para a fertilização, o que somente é possível armazenando espermatozóides in vivo.

Ainda que a galinha tenha capacidade de armazenar esperma até três semanas após um acasalamento, ou inseminação, as células espermáticas não contém o mesmo potencial, sendo menor quanto mais tempo estejam armazenadas na galinha.

Durante o acasalamento natural, foi determinado que um macho depositará entre 100-200 milhões de espermatozóides, dados que são representativos do que ocorrerá depois do processo natural de acasalamento.

A Figura 3 representa a redução da fertilidade para cada dia depois de uma dose de inseminação de 100-200 milhões de espermatozóides em galinhas reprodutoras de frangos de corte.

mortalidade embrionária

Figura 3. Relação entre a frequência de acasalamento, fertilidade posterior e mortalidade embrionária depois de uma única dose de inseminação. Os dias posteriores à inseminação representam o número de dias depois de as galinhas serem inseminadas.

 

Como se pode ver na Figura 3, depois de oito dias, a fertilidade começa a diminuir drasticamente, com cada dia sucessivo até que a fertilidade se interrompa 22 dias após a inseminação.

Todos os ovos serão armazenados e tratados de forma igual sem outros fatores contribuintes, como a temperatura de armazenamento do ovo, a duração do armazenamento ou a idade do lote.

O que é interessante é o que ocorre 10 dias após a inseminação, quando o percentual de mortalidade embrionária inicial dos óvulos que são férteis começam a aumentar e continua até o final da fertilidade no dia 22.

Portanto, em situações de acasalamento infrequente, a galinha terá que depender das células espermáticas que tenha armazenado a partir do acasalamento ou inseminação mais recente.

Quanto mais tempo se armazenam as células espermáticas na galinha, menos viáveis se tornam, dando como resultado um embrião em desenvolvimento que perdeu algo de vitalidade e vigor e tem uma maior probabilidade de morrer nos primeiros dias de incubação.

O acasalamento infrequente é uma situação comum que se encontra nos lotes de reprodutoras velhas. As galinhas maiores são fisiologicamente menos férteis e os machos mais velhos, muitas vezes são menos ativos e, portanto, se acasalam com menos frequência. Estas condições resultam uma correlação, particularmente nos lotes mais velhos, entre a fertilidade reduzida e o aumento da mortalidade embrionária inicial, sendo outro dos fatores que pode causar uma mortalidade embrionária elevada, independente de um programa de incubação, que definitivamente forma parte de um programa de incubação/granja.

Embora uma compreensão básica da fisiologia do desenvolvimento dos ovos de incubação e os embriões seja importante, os fatores de manejo são os mais críticos.

Um programa de incubadora/granja exitoso exige uma compreensão de todas as áreas do programa de incubadora-granja, desde a granja de reprodutoras até a manipulação e incubação do ovo, o processamento dos pintinhos e todo o restante.

A cooperação entre o pessoal e os programas de gestão é necessária para garantir que cada ovo tenha o máximo potencial de eclosão ao sair da incubadora e chegar à granja. Embora o objetivo final de uma granja avícola seja a produção de proteína animal em forma de carne, todo o sistema de produção está vinculado entre si.

As doenças que reduzem a fertilidade, a mortalidade embrionária posterior e redução da eclosão também afetarão o rendimento do frango de corte.

Cada área de reprodução está correlacionada entre si e influencia no êxito das áreas seguintes do sistema de produção.

A produção de ovos de incubação e o cuidado adequado dos mesmos durante todo o programa de manejo de incubadora / granja resultará maior número de pintinhos produzidos, assim como uma melhora na qualidade e rendimento dos pintinhos.




MERCADO +

DataProdutoValor
07/08/2020 Congelado +
(kg)
R$ 4,94
07/08/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 4,94

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
27 - 31/07/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 83,91
R$ 104,32

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies