31 jul 2018

Exportações de frango: julho pode ser o melhor mês da história

Uruguay exportación China méxico


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Julho de 2018 pode ser o melhor mês da história para as exportações brasileiras de frango, segundo o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting. Ao site Notícias Agrícolas, o executivo explicou que neste mês já foram exportadas mais de 306 mil toneladas de carne de frango, sendo que a média diária dos embarques na semana passada foi de 20 mil toneladas, de acordo com dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

“Devemos ter um número na casa de 400 mil toneladas e, em agosto, não deve ser muito diferente, o ritmo deve continuar forte”, afirma Brandalize – NA.

Atualmente, a tonelada do frango brasileiro tem um custo médio de US$ 1498,00, ante os US$ 1630 da tonelada do frango norte-americano. Na França o valor sobe para US$ 1850,00, sendo que na Ásia a tonelada é vendida a US$ 1450,00. O números demonstram que o Brasil tem conseguido manter vantagem mesmo com os preços mais altos dos componentes da ração.

Isso porque, segundo Brandalizze, outros itens não subiram na mesma medida, como a mão-de-obra ou o custo da estrutura, em dólares. “Enquanto temos esse custo mais barato no Brasil, na China, por exemplo, o valor é mais alto, mesmo com um menor custo de esmagamento de soja por lá“, afirma – NA.

Por sua vez, o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, explica que os preços da soja no mercado interno estão bem próximos da estabilidade nos últimos 60 dias, ajudando a manter certo equilíbrio nos preços da ração nesta segunda metade de 2018.

“As altas recentes já impactaram no frango e no suíno. Agora, o setor está administrando como repassar essa alta para o consumidor”, diz Grolli – NA.

Na região da cooperativa, que tem sede em Cascavel (PR) , cerca de 90% das granjas têm sua produção atrelada às integradoras, com quem fica a responsabilidade de repassar o aumento dos custo. “Assim, elas procuram valorizar o produto para compensar esse custo maior“, completa Grolli – NA.

Na região, desde o início de 2018, o preço da tonelada do farelo de soja passou de R$ 1200,00 para R$ 1400,00, uma alta de 16,67%, enquanto o milho saltou 36,17%, passando de R$ 23,50 para R$ 36,00 por saca, no mesmo intervalo. Segundo o presidente da Coopavel, esse cenário de alta, aliado à baixa demanda interna, levaram o setor a ajustar a produção para equilibrar os preços.

O diretor executivo da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), Ricardo Santin, explica que o equilíbrio já está bastante próximo por conta da menor produção.

“Vamos recuperar esse ‘desbalanceamento’ que aconteceu nos últimos meses e devemos ter uma recuperação de agora até o final do ano, exportando em patamares mais próximos do que sempre fizemos”, diz Santin – NA.

Mesmo diante da recuperação das exportações brasileiras de carne de frango nesse segundo semestre, o saldo anual ainda deverá ser menor que o de 2017. No primeiro semestre de 2017, as exportações brasileiras de frango totalizaram 2.080 milhões de toneladas, enquanto no primeiro semestre deste ano foram de 1.801 milhão, uma baixa de pouco mais de 13%.

Com informações retiradas do site Notícias Agrícolas




MERCADO +

DataProdutoValor
14/01/2021 Congelado +
(kg)
R$ 5,87
08/01/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 5,92

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
04-08/01/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 96,92
R$ 110,45

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies