22 jul 2018

EUA tem surtos de Salmonella por carne crua de peru e filhotes de aves

EEUU tiene brotes de Salmonella por carne cruda de pavo y cría de aves


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Dois surtos de Salmonella colocam em estado de alerta as autoridades oficiais de saúde dos Estados Unidos: um relacionado a carne crua de peru e outro ao contato humano com pintinhos e filhotes de patos. Os informes foram emitidos, respectivamente, em 19 e 20 de julho pelo CDC (Centers for Disease Control and Prevention), que é ligado ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos (DHHS – sigla em inglês).

Segundo o CDC, de 20/11/17 ao último dia 29 de junho, 90 pessoas de 26 estados foram notificadas com infecções por Salmonella Reading multirresistente. Em entrevistas, pessoas doentes relataram ter comido diferentes tipos de produtos de peru, incluindo tartes e a carne da ave moída, sendo que duas pessoas viviam em uma casa onde os animais de estimação consumiram ração crua a base de peru.

A cepa do surto de Salmonella Reading identificada em amostras de ração de peru cru ocorreu em Minnesota, enquanto nos produtos de peru cru a identificação se deu em 19 abatedouros e 6 estabelecimentos de processamento, além de perus vivos de vários estados. Ainda segundo o CDC, resultados de testes de sequenciamento genético completo (WGS – sigla em inglês) evidenciam que muitas pessoas envolvidas no surto adoeceram ao preparar produtos crus de peru.

A análise de WGS não identificou resistência prevista a antibióticos em 68 isolados de 28 pessoas doentes e 40 amostras de alimentos e animais. No entanto, 33 isolados de pessoas doentes e 49 isolados de amostras de alimentos e animais continham genes para resistência a todos ou alguns dos seguintes antibióticos: ampicilina, estreptomicina, sulfametoxazol, tetraciclina, gentamicina e canamicina.

“Essa resistência provavelmente não afetará a escolha do antibiótico usado para tratar a maioria das pessoas, uma vez que esses antibióticos normalmente não são usados ​​para tratar infecções por Salmonella”, salienta o comunicado do CDC .

Do total de pessoas doentes notificadas, 40 foram hospitalizadas e nenhuma morte foi relatada. As autoridades de saúde comunicaram o problema aos representantes da indústria de perus e questionaram sobre que medidas podem adotar para reduzir a contaminação por Salmonella.

Pintinhos e filhotes de patos

 

O contato com pintinhos e filhotes de patos, originários de vários incubatórios, também vem gerando um grave surto de Salmonella, que já gerou 212 notificações em 44 estados. Segundo o levantamento do CDC, 72% das pessoas doentes entrevistadas relataram contato com esses animais na semana anterior ao início da doença.

Surto de Salmonella nos EUA por contato com pintinhos e filhotes de patos

Pessoas infectadas com as cepas do surto de Salmonella , por estado de residência, a partir de 13 de julho de 2018 (212 casos)

As pessoas também relataram a aquisição dos animais de várias em várias fontes, incluindo lojas de suprimentos, sites, incubatórios e de parentes. Nessas ocorrências foram detectadas as cepas Seftenberg,  Montevideo, Infantis, Enteritidis, Indiana e Litchfield.

Os casos foram registrados entre os últimos dias 2 de fevereiro e 21 de junho, com 34 pessoas hospitalizadas e nenhuma morte registrada.

Nesse caso também foram realizadas análises WGS para identificar resistência a antibióticos.  Dos 118 isolados de pessoas doentes neste surto, 22 continham genes que poderiam causar resistência ou diminuição da suscetibilidade a todos ou alguns dos seguintes antibióticos: ampicilina, estreptomicina, sulfametoxazol, tetraciclina, gentamicina, ceftriaxona, ácido amoxicilina-clavulânico, cefoxitina, ciprofloxacina e fosfomicina.

 Outros 96 isolados não identificaram resistência prevista. “Algumas infecções podem ser difíceis de tratar com antibióticos comumente recomendados e podem requerer outro tipo de antibiótico”, destaca o comunicado do CDC.

O CDC estima que a Salmonella atinja cerca de 1,2 milhões de pessoas, 23 mil hospitalizações e 450 mortes nos Estados Unidos a cada ano. A comida é a fonte do problema em cerca de 1 milhão desses casos.

Cuidados com as carnes de aves

 

O CDC orienta os consumidores a manusearem as carnes cruas de aves com cuidado, cozinhando-as cuidadosamente para evitar intoxicação alimentar. No caso da carne crua de peru, o CDC destaca que em momento algum aconselha que os consumidores evitem comer os produtos, desde que sejam cozidos corretamente.

Entre os principais conselhos para prevenir a infecção por Salmonella por carnes de aves cruas estão: lavar as mãos; cozinhar os produtos e reaquecer as sobras antes de consumi-las; e não lavar as aves cruas antes de cozinhar pra não contaminar a área de preparo do alimento. O CDC também não recomenda a utilização de dietas cruas para animais de estimação.

No link amarelo, abaixo do título desta matéria, você poe fazer o download do “Manual de Melhores Práticas de Gestão: Um Guia para a Mitigação da Contaminação de Salmonella em Incubadoras de Aves”, elaborado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA – singla em inglês) – documento em inglês.



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA

img13

Por Felipe Lino Kroetz Neto

View more


 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies