AUTOR(ES)

Brian Fairchild

Mike Czarick

Diamond V

Apesar de a maioria dos avicultores entender que a umidade e a velocidade do ar podem afetar o conforto térmico, a densidade de aves é um fator subestimado.

O controlador das condições ambientais dentro do galpão avícola toma decisões sobre o funcionamento dos equipamentos de ventilação/aquecimento baseadas quase exclusivamente na temperatura.

condições ambientais

 

A temperatura de conforto das aves — a sensação de frio ou calor — depende de muitos outros fatores além da simples temperatura do ar

instalaciones avícolas

É excessiva uma temperatura de 24 °C para um lote de aves?

O fato de que uma temperatura de 24 °C (75 °F) seja excessiva para um lote de aves na idade de abate depende da velocidade do ar e da umidade relativa.

  • Uma temperatura de 24° C (75°F) sem movimento de ar e com uma umidade de 90% provavelmente provocará estresse por calor nas aves.
  • Uma temperatura de 24 °C (75 °F) com uma velocidade do ar de 3,55 m/s (700 pés/min) e uma umidade relativa de 20% pode levar as aves a sentir frio.

Embora o controlador ambiental do galpão faça um bom trabalho ao manter a temperatura programada, pode não fazer tão bom trabalho ao controlar o conforto das aves se a umidade relativa e a velocidade do ar não forem consideradas ao ajustar a programação.

Densidade das aves

Apesar de a maioria dos avicultores entender que a umidade e a velocidade do ar podem afetar o conforto térmico das aves, a densidade das aves é um fator subestimado.

Sobre o conforto das aves, a densidade pode ter um efeito superior ao da umidade relativa e ao da velocidade do ar.

densidade ave

Figura 1. Temperatura corporal interna em aves de lotes de baixa densidade e densidade comercial (Temperatura = 24 °C).

Nas aves do grupo de densidade comercial (0,08 m2/ave = 0,8 pés2/ave), a temperatura foi aproximadamente 2 °F superior.

No caso das aves do grupo de baixa densidade, a temperatura corporal oscilou em uma faixa normal de 41 a 41,5 °C (106 a 107 °F).

A Figura 1 mostra a média da temperatura corporal interna em frangos de corte de sete semanas de idade, distribuídos em dois grupos de diferentes densidades, em um galpão com 24°C (75 °F). A umidade relativa do galpão era de 75% e não foram utilizados ventiladores durante os dois dias de duração do estudo. Embora a temperatura do galpão, a umidade relativa e o movimento do ar fossem iguais para ambos os grupos, a temperatura corporal média foi muito diferente.

Ainda que 2 °F possa não parecer muito, geralmente é necessário uma variação de 5 a 10 °F na temperatura do ar para que se produza um aumento de 2 °F na temperatura corporal interna

Temperatura das aves

As imagens térmicas capturadas das aves dos dois currais (Foto 1 e 2) confirmam que as aves estavam mais quentes no aviário de densidade comercial, embora as condições ambientais fossem idênticas.

densidade ave

Foto 1. Imagem térmica do lote de frangos de corte de baixa densidade (6 pés2/ave = 0,6 m2/ave).

 

densidade ave

Foto 2. Imagem térmica de lote de frangos de corte de densidade comercial (0,8 pés2 = 0,08 m2/ave).

 

A temperatura das penas das aves, bem como a da cama circundante, era muito maior no aviário de densidade comercial, em comparação com o aviário de baixa densidade

A temperatura cefálica (Foto 3 e 4), que conforme demonstram os estudos tende a se correlacionar com a temperatura corporal, foi 2°F maior nas aves do aviário de densidade comercial.

A elevação da temperatura corporal nos aviário de alta densidade se deve à redução no movimento do ar em torno da ave quando estão muito próximas entre si.

É importante entender que, mesmo em climas frios, há movimento do ar em torno da ave devido ao funcionamento da entrada de ar e às correntes naturais formadas pela ascensão do ar quente das aves. Embora a quantidade de movimento entre as aves seja leve quando comparada com a dos galpões com ventilação em túnel em climas quentes, resulta em uma quantidade significativa de calor sendo retirada das aves, o que faz com que elas se sintam mais frescas. Conforme aumenta a densidade, o movimento do ar em torno da ave diminui de forma natural, o que reduz a quantidade de calor eliminado e eleva a temperatura corporal.

densidade ave

Períodos de escuridão e densidade

A densidade parece ter um efeito maior sobre a temperatura corporal interna durante a noite, quando as luzes se apagam e as aves dormem.

Neste estudo, o período de escuridão foi da 0h às 4h. Para as aves do aviário de baixa densidade, a temperatura corporal média variou aproximadamente 1 °F. Nas aves do aviário de densidade comercial, a temperatura corporal média mais que dobrou, resultando em uma diferença de até 3-4 °F entre ambos os aviários.

O aumento da temperatura corporal quando se desligam as luzes é consequência direta de uma queda da perda de calor nas aves deitadas.

Quando as aves se deitam, a porcentagem de superfície de circulação do ar diminui significativamente. Tendo em conta que, para aves alojadas em densidades comerciais, o movimento do ar pelos flancos destas é muito limitado devido à estreita proximidade entre elas, de forma que a perda de calor da parte inferior é inclusive pior e prejudicial para as aves. Quanto mais tempo as aves permanecem deitadas, maior é o aumento de temperatura.

Considerando que, quando as luzes estão apagadas, as aves passam mais tempo deitadas, e sendo este o período em que se observa maior efeito da densidade na temperatura corporal, mesmo assim isso não significa que se deve ter uma densidade de 0,6m²/ave para garantir que estejam confortáveis.

Da mesma forma que a velocidade do ar e a umidade relativa, a densidade das aves deve ser considerada na hora de programar o sistema de controle ambiental do galpão, principalmente em temperaturas quentes

Conforme o espaço se torna mais limitado para o final do lote e o movimento de ar em torno das aves é reduzido de forma natural, a diferença entre a temperatura atual do ar (tal como indicam os sensores de temperatura) e a temperatura efetiva (a temperatura percebida pelas aves) aumenta.

É importante considerar a densidade ao determinar a temperatura-alvo para o final do lote. O fato de criar uma ave em um lote de alta ou baixa densidade não tem muito efeito sobre sua temperatura corporal durante a maior parte do lote.

intalaciones avícolas

Independentemente de criar uma ave de 1,81 kg (4 lb) em uma densidade de 0,07 m2/ave (0,7 pés2/ave) ou uma ave de 3,62 kg (8 lb) em uma densidade de 0,1 m2/ave (1 pés2/ave), a temperaturaalvo poderia ser a mesma durante as primeiras 3-4 semanas do lote porque, em todo caso, haveria suficiente espaço entre as aves e a densidade teria pouco efeito sobre a temperatura efetiva (Tabela 1).

No entanto, durante a quinta (e possivelmente a quarta) semana de um lote de aves de 1,81 kg (4 lbs), haveria muito menos espaço em comparação com o lote de 3,62 kg (8 lbs), de forma que, se fosse mantida a mesma temperatura no galpão, as aves de 1,81 kg (4 lbs) sentiriam mais calor.

Para compensar o efeito da limitação de espaço entre as aves na idade de abate sobre a temperatura efetiva, a temperaturaalvo deve ser reduzida durante as últimas duas semanas de engorda, independentemente da idade das aves criadas.

É difícil determinar atualmente quanto se deveria reduzir a temperatura-alvo no final do lote para compensar os efeitos da densidade sobre a temperatura-alvo. Atualmente, a Universidade da Geórgia está realizando estudos para lançar luz sobre esse tema, mas por enquanto os produtores devem levar em conta que, quanto maior for a limitação de espaço entre as aves, maior será a diferença entre os indicadores dos sensores de temperatura do galpão e a temperatura que as aves sentem.

 




MERCADO +

DataProdutoValor
28/10/2021 Congelado +
(kg)
R$ 6,07
28/10/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 6,07

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
19 - 23/10/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 95,94
R$ 115,15

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies