28 fev 2019

Coreia do Sul habilita novos exportadores brasileiros de carne de frango

Corea del Sur habilita a nuevos exportadores brasileños de carne de pollo


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

A Coreia do Sul anunciou quarta-feira (27/2) a habilitação de quatro novos frigoríficos brasileiros aptos a exportar carne de frango para o país. O anúncio foi feito pela APQA (Agência de Quarentena Animal e Vegetal da Coreia do Sul), que também anunciou a habilitação de mais cinco estabelecimentos brasileiros para exportar carne suína para seu mercado.

As habilitações, segundo o Mapa, foram resultado de missão de auditoria realizada em outubro do ano passado por autoridades sul-coreanas. Com as novas unidades habilitadas, o Brasil detém hoje 35 estabelecimentos de aves e de suínos exportando para a Coreia do Sul, lembrando que o país  asiático abriu recentemente seu mercado para a carne suína brasileira, com a habilitação, à época, de quatro plantas.

Em Santa Catarina, os frigoríficos autorizados para exportação de carne suína são: Satiare Alimentos de Xanxerê; Pamplona Alimentos de Rio do Sul; Frigorífico Catarinense de Grão Pará; Seara Alimentos de São Miguel do Oeste e Seara Alimentos de Itapiranga. E a Cooperativa Central Aurora de Maravilha está habilitada a vender carne de aves.

Segundo informações do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), os novos estabelecimentos habilitados já haviam cumprido com a etapa de autorização junto ao MFDS (Ministério da Segurança dos Alimentos e Medicamentos) sul coreano. Dessa maneira, estão prontas para iniciar as exportações de carnes para o país.

No que se refere à carne de frango, o Brasil ocupa uma posição privilegiada, respondendo por 85% das importações da Coreia do Sul. O valor das vendas brasileiras de carne de frango in natura para o país asiático chegou a 169 milhões de dólares em 2018, segundo informações do Mapa.

Já em termos de carne suína, a Coreia do Sul importa cerca de 1,5 bilhão de dólares por ano. Levando em consideração a fatia de 9% do mercado mundial do produto ocupada pelo Brasil, estima-se que o mercado sul-coreano tem potencial para chegar a 189 milhões de dólares em receitas com as novas plantas.

Os serviços sanitários da Coreia do Sul são conhecidos por estarem entre os mais rigorosos do mundo, segundo informações do Mapa. “A habilitação de novas plantas reitera a demonstração de confiança das autoridades do país asiático na certificação brasileira e reforça o posicionamento do Brasil no exigente e lucrativo mercado sul-coreano“, informa nota divulgada pelo Ministério.

ABPA

O presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), Francisco Turra, comemorou a habilitação dos novos frigoríficos exportadores de aves e de suínos para embarques à Coreia do Sul. Segundo a entidade, em 2018 o país asiático importou 113,1 mil toneladas de carne de frango do Brasil, volume 27,2% superior ao mesmo período do ano passado.

“A Coreia do Sul é um dos mercados mais pujantes entre os importadores da proteína animal do Brasil. Os números indicam um movimento ascendente nas exportações para aquele destino, o que se confirma com a habilitação das novas plantas, uma conquista para o Brasil.  É um importante sinal de confiança estabelecida com o setor de proteína animal brasileiro, consequência, também, dos grandes esforços empenhados pela ABPA neste processo”, destaca Turra.

Esse conteúdo foi útil para você? Cadastre-se para receber nossa newsletter semanal!

Com informações do Mapa e Assessoria de Imprensa da ABPA




MERCADO +

DataProdutoValor
18/01/2021 Congelado +
(kg)
R$ 5,86
18/01/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 6,20

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
11-15/01/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 94,62
R$ 110,24

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies