23 jan 2021

Coccidiose: Revisando Conceitos de Controle com a utilização da Vacina Viva Atenuada e Aumentando o Lucro com Sustentabilidade: Resultados em Granjas no Brasil

coccidiose
get_the_title
  • Avenida do Lami, 6133 Bairro Lami Porto Alegre - RS CEP: 91.782-601
    Brasil
  • 51 3325 4500
  • www.hipra.com/



AUTOR(ES)

Bruna Cereda

HIPRA Saúde Animal, Ltda. (Porto Alegre) Brasil

Fabiano Fabri

Felipe Cantador

HIPRA Saúde Animal, Ltda. (Porto Alegre) Brasil

José Kollmann

HIPRA Saúde Animal, Ltda. (Porto Alegre) Brasil

Lívia Soares

HIPRA, Amer (Girona) Espanha

Luis Pantoja

HIPRA, Amer (Girona) Espanha

Martina Dardi

HIPRA, Amer (Girona) Espanha

Natacha Sass

HIPRA Saúde Animal, Ltda. (Porto Alegre) Brasil

Ricardo Marques

HIPRA Saúde Animal, Ltda. (Porto Alegre) Brasil

coccidiose lesões intestinaisA importância do controle da coccidiose na criação de frangos de corte é inegável devido às grandes perdas econômicas provocadas pela doença, seja em sua forma clínica ou subclínica. A enfermidade subclínica provoca inúmeros prejuízos que podem ser imperceptíveis, já que muitas vezes são mascarados por outros fatores que ocorrem na granja.

Segundo Doug Korver, no 20º Simpósio Brasil Sul de Avicultura, além da redução de consumo, a ave apresenta degradação muscular para compensar a baixa absorção de aminoácidos em decorrência das lesões intestinais.

coccidioseHistoricamente, o método de controle de coccidiose utilizado pelas empresas é baseado no uso de agentes anticoccidianos.

No entanto, observa-se que o grau de resistência de Eimeria spp. de campo à grande parte das moléculas é cada vez maior, além de inconvenientes como o uso da Nicarbazina, que provoca um efeito negativo nos resultados zootécnicos proporcional à dose utilizada, inclusive em alguns casos acompanhado de perdas discretas, já que interfere no sistema circulatório, aumentando o débito cardíaco (Donzele et al., 2001).

coccidiose vacinaNo Brasil, a utilização de vacinas no controle da coccidiose ainda é pouco frequente, principalmente porque uma série de crenças ou “mitos” que foram criados com o passar do tempo.

Tais crenças se devem em sua maioria a experiências que algumas empresas tiveram no passado ao utilizar vacinas com oocistos provenientes de cepas selvagens, extremamente agressivas, e, portanto, que lesionavam muito a parede intestinal, provocando perda de desempenho.

Existem atualmente vacinas que contém todas as cepas de Eimeria spp. atenuadas por precocidade. Isso permite que a replicação ocorra mais cedo e de forma menos intensa, consequentemente, o dano à parede intestinal é mínimo e não causa perda de desempenho.

Estamos falando de vacinas como a vacina viva de HIPRA contra coccidiose, que contém 5 espécies de Eimeria spp. atenuadas por precocidade, (E. acervulina, E. maxima. E. mitis, E. praecox e E. tenella), desenvolvida para ser administrada por pulverização no incubatório ou na chegada das aves à granja no primeiro dia de vida dos pintinhos.

Ao longo dos anos a resistência de Eimeria spp. às drogas anticoccidianas aumentou, e, aliado à crescente demanda dos consumidores por alimentos alternativos, a vacina teve chance de demostrar seu potencial como ferramenta eficaz no controle da coccidiose em sistemas de criação intensivo e não somente em clientes e/ou nichos de mercado específicos.

Um bom método de controle utilizando vacinas deve oferecer às empresas as opções de uso contínuo ou rotacionado.

A estratégia de rotação consiste em alternar vários ciclos consecutivos de vacinação com ciclos de anticoccidianos, isto porque:
  • as estirpes vacinais são extremamente sensíveis, e
  • após colonizarem as granjas com seus oocistos,
  • fazem com que os ciclos seguintes com anticoccidianos sejam mais efetivos, com melhores resultados zootécnicos e financeiros.

No último ano algumas empresas no Brasil decidiram incorporar a vacina em seus programas de controle de coccidiose em frangos de corte. Essas empresas estão gerando um grande volume de resultados em condições normais de campo, que representam, portanto, a realidade da avicultura brasileira.

Resultados

Empresa 1

A primeira empresa utilizou a vacina de Hipra atenuada por precocidade duas vacinas compostas por cepas não atenuadas presentes no mercado brasileiro, por dois ciclos consecutivos. Abaixo o quadro comparativo das conversões alimentares:

coccidiose

O gráfico da conversão alimentar ajustada (3,3350 g) mostra a evolução que cada vacina apresentou do ciclo 1 para o ciclo 2, sendo que a vacina atenuada Hipra foi a vacina que obteve o melhor resultado global em conversão alimentar (CA) e também o melhor ganho na CA de um ciclo ao outro.

É importante salientar que cada empresa possui seu próprio nível nutricional, objetivando sempre o máximo desempenho com o menor custo, o que exerce influência no índice de CA. O que se espera de uma vacina contra coccidiose é que a cada ciclo vacinal o resultado zootécnico melhore em função da substituição de oocistos resistentes de campo por oocistos vacinais sensíveis na cama.

O quadro abaixo mostra a capacidade que cada vacina demonstrou em melhorar a conversão alimentar (Ajustada 3,3350 g) do ciclo 1 ao ciclo 2.

coccidiose

É importante destacar a melhora de 42 gramas na CA no 2º ciclo com a vacina atenuada de Hipra , no mesmo ciclo a vacina B melhorou apenas 7 gramas e a vacina C piorou em 15 gramas a CA.

Ainda com relação à Conversão Alimentar, o quadro abaixo compara a vacina atenuada de Hipra com as vacinas B e C, no ciclo 1 e ciclo 2.

A vacina atenuada de Hipra no ciclo 2 foi 53 gramas melhor que a vacina C. Em comparação com a vacina B, a vacina atenuada de Hipra a superou em 25 gramas no 1º ciclo e 61 gramas no 2º ciclo de vacinação.

coccidiose

Foto: 2º Ciclo vacinado. Melhor qualidade intestinal com melhor conversão alimentar

O quadro (a seguir) mostra a comparação da porcentagem de mortalidade entre as três vacinas testadas.

A vacina atenuada de Hipra apresentou as menores mortalidades e uma clara evolução entre os ciclos:

coccidiose

O quadro (a seguir) mostra a comparação do Índice de Eficiência Produtiva (IEP) entre as três vacinas.

Uma vez mais, os dados demostram que lotes vacinados com a vacina atenuada de Hipra apresentam os melhores resultados:

O IEP dos lotes vacinados com a vacina atenuada de Hipra foi maior do que os lotes vacinados com as vacinas B e C nos dois ciclos.

Empresa 2

HipraNesta outra empresa, o objetivo inicial era o controle de coccidiose por meio de rotação de uma vacina de Hipra atenuada por precocidade com agentes anticoccidianos.

No entanto, os resultados do segundo ciclo de vacinação revelaram um menor custo de produção quando comparado ao programa anticoccidiano utilizado, e aliado à melhora significativa em casos clínicos de coccidiose, a estratégia adotada foi continuar vacinando com a vacina atenuada de Hipra.

É importante ressaltar que esta empresa não utiliza promotores de crescimento (AGP free).

coccidiose

O gráfico acima mostra a melhora da conversão alimentar real no decorrer dos ciclos de vacinação. À medida que os oocistos de campo são substituídos pelos oocistos de a vacina atenuada de Hipra, atenuados por precocidade, consegue-se evitar o dano produzido pelas cepas selvagens, e consequentemente, melhorar o desempenho das aves.

coccidiose

Nesta empresa o ganho proporcionado pela a vacina atenuada de Hipra foi de 33 gramas na CA do 4º ciclo vacinado, em comparação com a CA do 1º ciclo

Todas as empresas que utilizaram a vacina atenuada por precocidade de Hipra obtiveram uma redução no número de tratamentos, principalmente para enterites. Esse resultado é o mesmo alcançado por observações de campo na Bélgica (Ronsmans et al., 2015).

A excelência do programa de controle de coccidiose utilizando vacinas, só é alcançada mediante acompanhamento técnico dos lotes vacinados.

Para isso, a HIPRA conta com os serviços técnicos em todas as áreas essenciais para o sucesso:

  • Incubatório;
  • Fabrica de rações;
  • Frango de corte.

E ainda com o Diagnos, laboratório próprio e exclusivo para seus clientes, o qual dá suporte para os protocolos de acompanhamento de vacinação, gerando gerando resultados que permitem um monitoramento seguro em relação à imunização das aves.

Hipra stats

Os gráficos abaixo mostram resultados de curvas de excreção de oocistos no decorrer dos dias pós vacinação de lotes vacinados con a vacina atenuada de Hipra, provenientes de uma Empresa com alto grau de resistência aos agentes anticoccidianos.

hipra coccidiose

Como já observado por Dardi et al. em 2015, no primeiro ciclo vacinal o pico de excreção ocorreu aos 28 dias, porém com uma contagem de oocistos muito abaixo do que é considerado desafio (60.000 Oocistos/grama de fezes).

No segundo ciclo, a contagem também é baixa, mas o pico de excreção ocorre aos 21 dias, ou seja, precoce e com baixa replicação, que em outras palavras significa que gerou imunidade precoce sem prejudicar resultados.

Conclusão

A vacina atenuada Hipra por precocidade contra coccidiose, utilizada há 12 anos na Europa, conseguiu mostrar seu potencial em criações intensivas no Brasil, quebrando algumas crenças que foram criadas ao longo dos anos por desconhecimento das diferenças técnicas e conceituais das vacinas (agressivas – cepas não atenuadas ou selvagens versus não agressivas – cepas atenuadas por precocidade).

O uso de vacinas contra coccidiose, especialmente no caso de vacinas atenuadas por precocidade, promove a sustentabilidade na produção de frango de corte, permitindo equilíbrio entre demanda de mercado consumidor, saúde animal e viabilidade econômica para as empresas.

*Literatura disponível mediante solicitação ao autor

coccidiose



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies