04 maio 2017

Conferência FACTA vai debater desafios da avicultura



AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

De 23 a 25 de Maio, a cidade de Campinas (SP) sedia a 34ª edição da Conferência FACTA (Fundação APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas), que neste ano discute as questões relacionadas à superação dos desafios que a avicultura e vários outros segmentos da produção brasileira enfrentam devido à crise econômica. O aviNews Brasil conversou com o Diretor Executivo da FACTA, o médico veterinário Anselmo Micheletti, sobre as expectativas para o evento e alguns temas que estão em alta nas rodas de conversa sobre avicultura. Confira:

AN – Estamos chegando à 34a edição da Conferência FACTA. Como a FACTA avalia essa história de décadas de promoção de conhecimento? Qual o grande avanço percebido hoje em relação às primeiras Conferências?

 

Anselmo Micheletti é médico veterinário formado pela USP e Diretor Executivo da FACTA

Anselmo – Um evento que se mantém há 34 anos na ativa sem interrupções só consegue esta façanha por evoluir junto com seu público alvo entendendo e atendendo suas necessidades e anseios. A ideia central foi, é e sempre será estar em contato com a produção avícola brasileira e trazer para discussão na Conferência temas que são importantes com palestrantes conectados com o que há de mais relevante e atualizado sobre este tema. Nesta conexão constante com o seu público alvo, mudanças são sempre bem vindas, entre elas:

Prêmio Lamas – trazendo e incentivando novos pesquisadores na Avicultura Brasileira com um olhar sempre renovado na busca de soluções de problemas;

Cursos e Workshops  – abordando temas específicos com uma análise mais aprofundada;

Educação à distância – Cursos em plataformas web que permitirão a difusão mais rápida e eficiente de conhecimento;

Presença maciça em redes sociais – divulgação e retorno rápidos de informações que ajudam a alinhar sempre a Conferência com as expectativas do público.

Muito mais ainda virá…

 

AN – Qual o público alvo da Conferência? Como está o andamento das inscrições? Geograficamente falando, de onde vem o público da Conferência FACTA?

 

Anselmo – Nosso objetivo sempre foi atender a expectativa de todos os profissionais ligados à avicultura. Desde estudantes buscando uma porta de entrada no mercado e um espaço para a divulgação de pesquisas realizadas, à profissionais com longo tempo de trabalho buscando conhecimento e novas tecnologias aplicáveis a suas empresas. O público da Conferência, falando de sua distribuição geográfica, é bastante heterogêneo. Quase todos os estados estão representados. Também atingimos países da América do Sul que  enviam participantes como Paraguai, Bolívia e Argentina.

 

AN – Como se dá a escolha dos temas a serem debatidos nas Conferências?

 

Anselmo – A Conferência do ano seguinte inicia-se imediatamente ao término da Conferência do ano atual. O Corpo Técnico da FACTA – composto por representantes de todas as áreas produtivas da Avicultura e atuando em empresas ou entidades de pesquisa e ensino – avalia todos os dados da Conferência anterior e busca, em suas bases de trabalho, os temas que estão gerando impacto em sua atuação. Também são avaliados temas que podem se tornar problemáticos no futuro próximo. Todos estes dados são avaliados e discutidos pelo Corpo Técnico e para os que são considerados como mais importantes para o setor são buscados os melhores técnicos ligados a estes temas.

 

AN – Qual a pauta principal da Conferência 2017 e como se deu a escolha desse tema?

 

Anselmo – O tema macro da Conferência 2017 é “Avicultura Brasileira – Superando Desafios”.  Desde algum tempo atrás estavam se delineando no horizonte vários desafios (logística, economia decrescente, problemas sanitários emergentes entre outros) que criariam obstáculos que deveriam ser superados. A FACTA, por meio de seu Corpo Técnico, percebeu este movimento e buscou profissionais que pudessem apresentar novas visões buscando superar estes desafios.

 

AN – Quais os principais desafios sanitários da avicultura brasileira? Qual a avaliação da FACTA sobre como eles vêm sendo enfrentados no Brasil?

 

Anselmo – A globalização reduz distâncias físicas e virtuais fazendo com que problemas sanitários em qualquer parte do mundo possam representar desafios – e também oportunidades – em qualquer outra parte do mundo. O Brasil vem, há bastante tempo, mantendo seu plantel avícola em padrões de sanidade invejáveis em nível mundial, garantindo a participação de nossa produção em todo o mundo. Novos desafios sempre surgirão e os profissionais brasileiros da área, quer sejam dos órgãos de controle, quer sejam das empresas produtoras, têm estado preparados para estes desafios. Repensar e buscar novas maneiras, mais eficientes e rápidas para controlar e responder a possíveis desafios sanitários é uma “lição de casa” que deve ser feita constantemente por todos os envolvidos. Transparência e rapidez nas respostas são as palavras chave para uma resposta eficiente contra qualquer desafio sanitário.

 

AN – Em termos da produção de aves livres de antibióticos, qual o cenário do Brasil? Qual o principal desafio do País no que diz respeito a essa que é uma tendência mundial?

 

Anselmo – A produção de aves livres de antibióticos é uma demanda do mercado consumidor em vários países. A avicultura vem buscando atender coerentemente as demandas deste mercado, quer seja no mercado interno quer seja no mercado exportador. O grande desafio é conseguir entender e balancear as expectativas do consumidor com os custos de produção, utilizando as inúmeras alternativas existentes no mercado para esta produção. O Brasil está atendendo bem esta demanda conforme ela vai se formando, porém ela ainda é bastante sujeita a mudanças, já que o próprio consumidor ainda não define claramente o que pretende e qual o valor pretendido para este produto.

 

AN – Em termos de tecnificação da produção avícola. Como está o cenário brasileiro?

 

Anselmo – A tecnificação da produção avícola brasileira, apesar dos problemas e incertezas econômicas do país que tornam difícil estabelecer planos de investimento de longo prazo sustentáveis, segue crescendo. A busca de menores custos de produção com confiabilidade de resultados através do tempo demanda que este caminho de tecnificação seja seguido. A velocidade do deslocamento neste caminho é maior ou menor de acordo com a realidade que se apresenta, mas os passos nunca são para trás, sempre para frente.

 

AN – Quais os principais desafios da avicultura brasileira nos próximos anos?

 

Anselmo – Vários desafios estão se apresentando no horizonte – entender e responder aos anseios de um consumidor movido por fatores muitas vezes mais emocionais que racionais, superar os desafios de logística para atender exportações para novos mercados que se apresentam, manter o status sanitário de nosso plantel em um mundo em que a dispersão de agentes é cada vez mais rápida, entre outros. Porém, os profissionais brasileiros sempre conseguem buscar as melhores soluções ao seu alcance para superar estes desafios. A FACTA, alinhada com sua missão,  seguirá apoiando a avicultura brasileira nesta busca de soluções para estas demandas.

 

Confira aqui a programação completa da Conferência FACTA 2017.

 

*Anselmo Micheletti é médico veterinário formado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, especializado em Gestão da Qualidade em Agropecuária pela Universidade Federal de Lavras e possui MBA em Gestão e Administração de Negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Desde 2009 é Gerente Técnico da Aviagen América Latina. Eleito para o biênio 2017/2018 como Diretor Executivo da FACTA (Fundação APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas)




MERCADO +

DataProdutoValor
23/11/2020 Congelado +
(kg)
R$ 6,23
23/11/2020 Resfriado +
(kg)
R$ 6,38

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
16-20/11/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 101,96
R$ 123,72

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies