AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

O Instituto Colombiano Agropecuário, ICA, ativou os protocolos sanitários para fazer frente ao foco da Doença de Newcastle de alta virulência, registrado em uma propriedade com aves de quintal, em Villavicencio, Departamento de Meta, na Colômbia.

Após a notificação da morte de 30 aves pelo proprietário da unidade avícola à entidade sanitária colombiana, os servidores do ICA realizaram a coleta das respectivas amostras, que foram enviadas ao Laboratório Nacional de Diagnóstico Veterinário (LNDV), resultando positivas para a Doença de Newcastle.

“A (Doença de) Newcastle não é uma enfermidade zoonótica, ou seja, não é transmitida aos humanos e, portanto, não afeta em nada o consumo de carne de frango e ovos”, informou o gerente seccional do ICA em Meta, Henry William Hernández.

Entre as ações implementadas pelo Instituto Colombiano Agropecuário para controlar esse foco, estão: quarentena do prédio, limpeza e desinfecção, restrição de transporte e vacinação das aves localizadas a um quilômetro no entorno, procedimento pelo qual será responsável a FENAVI.

Por essa razão, o corpo técnico contratado pela FENAVI será o responsável por visitar os estabelecimentos com vestimentas que atendem os procedimentos de biosseguridade, como roupas impermeáveis, luvas, máscaras e todos os itens de proteção necessários para enfrentar uma situação como essa.

“Na pesquisa epidemiológica que estamos adiantando foi detectado, inicialmente, que as aves foram trazidas de outro prédio, situado fora da cidade de Villavicencio”, informou o líder nacional de doenças aviárias do ICA, Jorge Sosa Franco.

Para finalizar, o Instituto Colombiano Agropecuário, ICA, realiza uma chamada aos donos de aves para que vacinem seus animais contra a Doença de Newcastle, já que essa é a única medida efetiva para prevenir a presença dessa doença aviária.

Califórnia

Desde o mês de maio, a Califórnia (EUA) vem sendo palco de problema similar, com aves de fundo de quintal contaminadas pela Doença de Newcastle virulenta. Na última terça-feira (26/6), mais 4 novos casos foram relatados, chegando à casa de 26 casos, todos no Condado de San Bernardino.

Conheça os sinais da Doença de Newcastle

 

• Morte súbita e aumento de mortes no grupo de aves

• Espirros, dificuldade para respirar, secreção nasal, tosse

• Diarreia aquosa, de cor verde

• Diminuição da atividade, tremores, asas caídas, cabeça e pescoço torcidos, movimentos em círculo, rigidez completa

• Inchaço ao redor dos olhos e pescoço

Como se propaga a Doença de Newcastle

 

Doença de Newcastle se propaga quando as aves saudáveis estão em contato direto com os fluidos corporais das aves doentes. A doença afeta todas as espécies de aves e pode infectar e causar a morte, inclusive entre aves vacinadas.

O vírus da Doença de Newcastle pode ser transportada no esterco, cartelas de ovo, caixas, outros materiais ou equipamentos de agricultura e pessoas que tenham contraído o vírus na roupa, sapatos ou mãos.

Conselhos para evitar a propagação da doença

 

• Restringir o acesso a sua propriedade e a suas aves

• Limpar e desinfetar o equipamento que está em contato com suas aves, ou seus excrementos, incluídas as caixas e ferramentas

• Evitar visitar granjas ou outros lugares com aves

Práticas inteligentes ao comprar aves

 

Compre em um criatório ou de um comerciante respeitável e solicite certificação dos fornecedores, indicando que as aves foram legalmente importadas ou comercializadas e que estavam saudáveis antes do envio. Além disso, conserve os registros de todas as vendas e envios.

Mantenha as aves novas separadas das demais aves durante ao menos 30 dias. Mantenha as aves jovens e velhas, assim como as de diferentes espécies em lugares separados.

Diamond V


NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Julho 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies