21 out 2020

China audita oito plantas frigoríficas por vídeo

China vídeo-auditoria


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Autoridades governamentais da China auditaram oito plantas frigoríficas brasileiras via chamada de vídeo em tempo real. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (21/10) pela Delegacia Sindical Rio Grande do Sul da ANFFA Sindical (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários).

As vistorias costumavam ocorrer a partir de grandes missões chinesas, que percorriam as plantas frigoríficas a serem avaliadas. Em 2019 houve a primeira experiência de vídeo-auditoria como forma de otimizar os processos, sendo que em 2020, a motivação passou a ser a pandemia da Covid-19.

China vídeo-auditoria

Segundo a entidade, as quatro plantas frigoríficas gaúchas, das oito avaliadas em vídeo-auditoria no país, tiveram parecer favorável. A expectativa é de que nos próximos dias deva sair o resultado final, com a provável retomada das exportações por plantas que haviam sido suspensas pela China por conta de casos de COVID-19 entre funcionários.

“Algumas plantas haviam tido as exportações suspensas por conta do registro de casos da doença entre os funcionários”, explica um dos auditores fiscais agropecuários que protagonizou a atividade, Adriano Guahyba. “Então, o foco desta auditoria foi avaliar todos os protocolos adotados pela empresa para a prevenção e controle de eventuais casos”, completa.

China vídeo-auditoriaRealizadas entre o final de setembro e o início de outubro, as auditorias por vídeo consistem em transmitir para a China, em tempo real, tudo o que acontece dentro de um estabelecimento de abate e processamento de produtos de origem animal. Toda a estrutura de internet e imagens deve ser providenciada pela indústria e sua qualidade conta pontos para o país importador.

Durante a vídeo-auditoria, o Auditor Fiscal encarregado de cada SIF (planta sob inspeção federal) avaliado narra os procedimentos aos auditores chineses, explicando as medidas e protocolos adotados, conforme as exigências do governo chinês e recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde).

“Uma intérprete contratada pela Embaixada do Brasil na China traduz o que falamos aos militares do governo chinês que, liderados por uma auditora em um outro ponto de Pequim, ouvem as explanações e fazem perguntas”, conta Guahyba. Ele explica ainda que mesmo se tratando de uma doença detectada em humanos e não transmitida pelos alimentos, foram os veterinários do Ministério da Agricultura que apresentaram os trabalhos às autoridades chinesas.

“Inicialmente havia uma expectativa de que fossem técnicos da vigilância sanitária, mas o governo chinês exigiu que fosse pessoal do MAPA para fazer essa transmissão”, afirma Guahyba. Esse fato, para a ANFFA Sindical, reforça a importância do serviço veterinário oficial na inspeção dos trabalhos nas exportações brasileiras.

“A excelência do trabalho realizado pelos AFFAs na condução dos trabalhos de exportação de produtos de origem animal é reconhecida pelos importadores”, salienta Mario Peyrot Lopes, delegado sindical no RS. “Por isso, essa é uma atividade fundamental que precisa estar nas mãos do Poder Público, realizada por servidor concursado”, conclui.

Fonte: DS-RS ANFFA Sindical




MERCADO +

DataProdutoValor
14/01/2021 Congelado +
(kg)
R$ 5,87
08/01/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 5,92

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
04-08/01/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 96,92
R$ 110,45

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies