set 2019 / Reprodução e Genética / Noticias

Brasil lança nova marca de genética avícola "Brazilian Breeders"

Bajo marca Brazilian Breeders: Prevén aumentar envíos de genética aviar
Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

A cadeia produtora de genética avícola brasileira lançou no último dia 28/8 sua nova marca para promoção internacional, a Brazilian Breeders. A marca é fruto da parceria entre a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) e os produtores do setor.

A marca vai englobar empresas brasileiras que atuem visando o mercado de ovos e o de carne de frango.

O lançamento ocorreu durante o SIAVS (Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura), realizado de 27/8 a 29/8, em São Paulo. Segundo Francisco Turra, presidente da ABPA, a expectativa é que a exportação de genética cresça 15% neste ano. E mais ainda em 2020, com uma meta de elevar em 30% os embarques brasileiros do produto.

O Oriente Médio representou 29% do mercado de exportação de material genético avícola do Brasil de janeiro a julho de 2019. A fatia é 4% maior do que no mesmo período de 2018.

'
'

“Os países árabes são importadores e queremos que eles também vejam esse filme [de promoção da nova marca]. Muitos deles já importam material genético do Brasil porque confiam não só na carne, mas também na produção [de genética] que tem aqui”, afirmou à ANBA Ricardo Santin, vice-presidente e diretor de Mercados da ABPA.

Para Ivan Lauandos, presidente da empresa Aviagen para a América Latina, a nova marca vai ampliar uma imagem que o Brasil já possui. “O Brasil em qualquer produto da avicultura é conhecido como alta qualidade, excelente biossegurança. O conceito nosso é muito bom mundo afora. Eu acho que o Brazilian Breeders é uma passo a mais na promoção do material genético brasileiro. É um grande passo esse trabalho feito entre as empresas, a ABPA e a Apex para fortalecer a imagem do produto brasileiro”, afirmou ele à ANBA logo após o lançamento.

A Aviagen atua com genética avícola e tem sede nos Estados Unidos, mas 14 de suas unidades estão localizadas no Brasil. A empresa tem, hoje, 63% de participação da produção nacional de genética avícola voltada para frango de corte. “O que fazemos aqui [no Brasil] é a reprodução. Recebemos as bisavós e chegamos até a matriz e o frango. Aqui não temos melhoramento genético – feito apenas na Europa e Estados Unidos”, explicou.

“Sempre enxergamos o Brasil como supridor da América Latina juntamente com os Estados Unidos e como ‘backup’ se houver algum problema no supridor primário do Oriente Médio – porque é muito longe a logística. Mas muitos clientes nossos mandam ovos férteis para o Oriente Médio, então indiretamente estamos exportando através dos nossos clientes”, detalhou Lauandos.

De acordo com Ricardo Santin, a ABPA começará a trabalhar a marca Brazilian Breeders já nos próximos eventos internacionais, incluindo feiras em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. A primeira promoção internacional deve ser durante a Anuga, que ocorre na Alemanha em outubro.

Font: ANBA

ATUALIDADE

CADASTRO GRATUITO

Revista Digital

Boletins Semanais

Acesso aos PDFs




Revista aviNews Brasil
Ed. Dezembro de 2019

Consultar outras edições