19 mar 2020

Brasil: exportações de carne de frango devem atingir novo recorde em 2020

exportações


AUTOR(ES)

Priscila Beck

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

As exportações brasileiras de carne de frango devem crescer 5% em 2020, atingindo novo recorde de 4 milhões de toneladas, mesmo ante as incertezas geradas pelo novo coronavírus COVID-19. A informação está contida no relatório divulgado pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), no último dia 12/3.

O relatório destaca que, apesar dos problemas logísticos nos portos e dos problemas de transporte interno na Chinadevido ao COVID-19, as exportações brasileiras de carne de frango durante os dois primeiros meses de 2020 aumentaram quase 14% em volume, com exportações recordes no mês de fevereiro.

exportações

“Fontes comerciais estão otimistas de que as exportações continuarão a aumentar ainda mais no segundo trimestre deste ano, supondo que as incertezas em torno do Coronavírus estejam moderadas”, aponta o relatório.

O principal impulsionador das exportações da carne de frango brasileira, segundo o USDA, é a demanda constante e contínua da China / Hong Kong, além de outros mercados como Iêmen, Cingapura, Jordânia, Líbia e Afeganistão.

Também está prevista uma pequena recuperação nas exportações de frango para a União Europeia em 2020, considerando que a produção de carne de frango na UEReino Unido deverá  crescer 1,1%, ante o crescimento de 1,6% apresentando em 2019, ao mesmo tempo em que o consumo doméstico da proteína de frango na região deverá ser maior que o crescimento total da população em 2020.

Uma combinação de PSA (Peste Suína Africana) e Infuenza Aviária está impulsionando as exportações brasileiras em 2020, uma vez que o Brasil está atualmente bem posicionado com um bom estado sanitário para atender à demanda mundial. Além disso, a significativa desvalorização da moeda brasileira está tornando o produto do País mais competitivo no mercado mundial.

Mercados

Ainda segundo o relatório do USDA, as exportações brasileiras de carne de frango para a Arábia Saudita devem cair em 2020. O relatório destaca a queda de 3,7% no volume importado pelo país árabe nos dois primeiros meses do ano e aponta a expectativa de uma queda de 5 mil toneladas ao mês no volume enviado à região, devido à proibição de duas plantas da maior exportadora do Brasil.

Arabia Saudita suspende compras de dos plantas avícolas brasileñas de BRF

Em relação à África do Sul, o USDA traz a informação de que a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) contratou uma empresa local de consultoria para combater as informações enganosas da ONG africana “Fair Play Movement”, que pressiona o governo da África do Sul a aumentar as tarifas de importação de frango.

“Os exportadores brasileiros estão mirando não apenas os consumidores locais, mas também outras partes interessadas na África do Sul com esta campanha de relações públicas, incluindo o governo, mostrando a segurança do produto brasileiro”, destaca o relatório.

Outra iniciativa do Brasil e o pedido de corte de impostos de importação sobre produtos de frango pela Índia. Segundo fontes comerciais, a Índia impõe um imposto de importação de 100% sobre produtos de frango e 30% sobre frangos inteiros.




MERCADO +

DataProdutoValor
28/10/2021 Congelado +
(kg)
R$ 6,07
28/10/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 6,07

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
19 - 23/10/2020 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 95,94
R$ 115,15

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Junho 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


aviagen
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies