01 dez 2017

Avicultores do Panamá prevêem crescimento de 5% para o setor em 2017

Avicultores panameños prevén crecimiento de 5% para el sector en 2017 Panamá


AUTOR(ES)

María de los Angeles Gutiérrez

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

O presidente da Associação Nacional de Avicultores do Panamá (ANAVIP), Luis Carlos Castroverde, estima para 2017 que a indústria avícola do país terá um crescimento de 5% comparado com o ano passado.

De acordo com as estatísticas da Associação Nacional de Avicultores do Panamá (ANAVIP), até novembro foram produzidos 4.000.000 de frangos a mais que o ano passado, quando o número foi de 104.000.000 de aves.

Avicultores panameños prevén crecimiento de 5% para el sector en 2017

Para o presidente da ANAVIP, este crescimento se deve, em parte, ao fato de o preço do frango ter se mantido estável nos últimos anos, comparado com outros produtos como a carne bovina. Tal fato pesa na decisão de compra dos consumidores.

“Os consumidores esperam que a indústria possa fornecer um produto de qualidade, seguro e sobretudo saudável, que é a tendência de consumo. E o frango garante este aspecto essencial para os panamenhos”, observa Luis Carlos Castroverde.

Francisco Ameglio, gerente da Hacienda Trofarello, que produz frangos de corte na vila de Las Yayas, em La Chorrera,  concorda com Castroverde em relação ao frango ser a proteína mais econômica na mesa do panamenho. – El Capital Financiero.

Além disso, afirmou que este comportamento de consumo permitiu que a produção em sua propriedade duplicasse, já que antes entregava ao mercado 3,5 milhões de libras de frango por ano e, atualmente, fornece quase 7 milhões de libras anualmente. “Esta empresa cresceu, já que antes tinha três galpões e atualmente conto com seis e espero crescer com mais três”.

Outro ponto foi a incorporação de tecnologia de ponta na avicultura, destacado por Carlos Salcedo, presidente da produtora de ração e frangos de corte, Finca Avícola Tara, localizada em La Chorrera. Segundo ele, a adoção e adaptação da tecnologia na indústria avícola, assim como a mudança de atitude do produtor do setor, permitiu o crescimento da atividade.

O presidente da Finca Avícola Tara estimou que, nos últimos 14 anos, a indústria avícola do Panamá investiu US$512 milhões em tecnologias como novas embaladoras, sistemas de frio, entre outros.

Setor do ovo
O ovo é outro produto avícola de alta demanda no mercado panamenho. Em 2016, a produção total de ovos foi de 645 milhões de unidades, aproximadamente 32 milhões a mais comparado ao ano anterior. – Ver a “Análise da indústria avícola do Panamá”, publicada em maio de 2017 pelo aviNews.

Avicultores panameños prevén crecimiento de 5% para el sector en 2017

Em relação ao consumo do ano de 2016, houve um crescimento, chegando a 166 ovos per capita, enquanto no ano anterior o consumo foi de 160 ovos por pessoa ao ano.

O presidente da ANAVIP, Luis Carlos Castroverde, considera que ainda há espaço para crescer com o ovo, assim como para posicioná-lo enquanto um produto nutricional completo.

Para o líder da ANAVIP, durante o mês de dezembro aumenta o consumo de produtos avícolas, principalmente de ovo e frango, devido ao crescimento da demanda de ambos produtos na temporada de final de ano, para as diferentes preparações que estarão presentes nestas festas.

Para a ANAVIP, habitualmente o mês de dezembro apresenta alta demanda por produtos avícolas, por o qual o setor avícola está preparado para atender aos consumidores panamenhos.




MERCADO +

DataProdutoValor
18/01/2021 Congelado +
(kg)
R$ 5,86
18/01/2021 Resfriado +
(kg)
R$ 6,20

* ORIGEM BASTOS (SP)
DataProdutoValor
11-15/01/2021 Branco +
Vermelho +
(cx. 30 dúzias)
R$ 94,62
R$ 110,24

* ORIGEM BASTOS (SP)

SESSÕES TÉCNICAS ESPECIAIS +

REVISTA AVINEWS BRASIL +

NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil setembro 2020

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


Logo Ceva
 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies