07 maio 2018

AB Vista: análise NIR de ração para aves aumenta a produção

NIR AB Vista aumento de produção
get_the_title
  • Rua Cardeal Arcoverde, 1631 – 9º andar – Pinheiros Sao Paulo CEP 05407-002
    Brasil
  • +55 11 2938.9000
  • www.abvista.com/



AUTOR(ES)

Director de Investigación de AB Vista

Mike Bedford

Diamond V

Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)

Atender as exigências nutricionais de frangos de corte e galinhas de postura com precisão infalível, sem excesso ou com insuficiência, é fundamental para manter a eficiência da produção. No entanto, saber como fazer isso, significa conhecer muito mais sobre os ingredientes utilizados na formulação das dietas, incluindo milho, soja e, de fato, todas as matérias primas.

O excesso de nutrientes deve ser evitado, tanto quanto sua deficiência, já que as alterações da eficiência digestiva ou os desequilíbrios nutricionais podem resultar em nutrientes não digeridos chegando ao intestino grosso das aves, onde os padrões de fermentação podem mudar.

Isso pode levar a um ambiente mais favorável para as bactérias patógenas e os focos de doenças. Entender o valor dos aditivos para melhorar a eficiência digestiva é importante para garantir o aproveitamento máximo de seus efeitos.

Conheça sua matéria

Uma área fundamental para o desenvolvimento o setor de alimentos avícolas em termos de abordagem dos desafios multifatoriais que podem afetá-lo, é a análise de ingredientes em tempo real, que permite aos nutricionistas garantir que as dietas fabricadas ofereçam os nutrientes exigidos.

Os avanços recentes na tecnologia da espectroscopia de infravermelho próximo (NIR – sigla em inglês) significam que agora é possível uma análise mais profunda das matérias primas – o que por sua vez ajuda a melhorar as aplicações das enzimas e a formulação de alimentos avícolas.

Com os níveis de fitatos antinutrientes variando, não só entre os alimentos, como dentro de uma só matéria prima, a NIR dá aos nutricionistas a confiança de que há substrato suficiente sobre o qual uma enzima fitase pode agir.

Quando são detectados níveis mais altos de fitato, os produtores podem utilizar doses maiores de fitase para aumentar a disponibilidade de fosfato e reduzir o efeito antinutritivo do fitato de maneira mais efetiva. Isso permite aos produtores aproveitar as oportunidades para um ganho incremental que de outra maneira não se conseguiria.

A melhor e mais rápida identificação dos antinutrientes chave, que vão desde micotoxinas e polissacarídeos não amiláceos (PNAs) até o fitato, será peça chave no futuro da indústria avícola – um bom exemplo disso, é a forma como as empresas mudaram em relação à aplicação de enzimas alimentícias como a fitase.

Crescente compreensão da fitase

Embora as fitases fossem usadas originalmente para liberar fósforo, os fabricantes de ração estão cada vez mais conscientes dos efeitos extra fosfóricos que podem ser explorados ao se utilizar produtos para atacar a decomposição completa do nível de fitatos da dieta.

O processo está sendo utilizado com um efeito particular no esforço contínuo de atacar o peito amadeirado. As pesquisas demonstram que altas doses de fitase, combinadas com nutrientes que sustentam o estado antioxidante do animal, podem desempenhar importante papel ao reduzir a severidade da condição.

Dentro do setor de enzimas como um todo, os efeitos secundários serão tão importantes quanto os primários – sendo um exemplo, a liberação de inositol. Entender que existem diferenças marcantes entre os produtos e a maneira como atacam o substrato é importante, daí a necessidade de uma avaliação.

A nutrição avícola tem obtido avanços significativos, nos últimos 50 anos, com a introdução da análise de ingredientes, formulações de menor custo e o advento de uma infinidade de aditivos, incluindo vitaminas, aminoácidos, antibióticos, coccidiostáticos e enzimas.

Desafios crescentes

Os próximos dez anos parecem prontos para trazer novos desenvolvimentos com mudanças nas práticas da indústria, aumento da concorrência e uma crescente pressão dos consumidores.

Espera-se que as indústrias de alimentos reduzam sua dependência aos antibióticos, enquanto mantém a eficiência da produção, o que exige um grau de precisão cada vez maior na entrega de nutrientes com uma mínima contaminação de antinutrientes.

Ao mesmo tempo, a disponibilidade de matérias primas, com ingredientes básicos como milho e soja, que provavelmente serão limitados como resultado das pressões de produção, proibição de OGMs e mudanças climáticas, se tornará um problema crescente. A escassez pode ser particularmente evidente no Oriente Médio, onde os cultivos com alto consumo de água tendem a ser importados dos E.U.A, Canadá e Europa, em vez de cultivar-se localmente.

Com estas mudanças nos mercados mundiais, as empresas buscam mais formas de alcançar ganhos incrementais para garantir vantagem competitiva e contínua.

Como resultado, as empresas estão dedicando cada vez mais tempo e esforço para avaliar produtos, fornecedores e diferentes aplicações, com nutricionistas e cientistas focados em identificar formas para melhorias incrementais para a alimentação.

Formular dietas para cumprir exigências nutricionais precisas significa que menos recursos serão desperdiçados, menos problemas criados no intestino e os frangos de corte poderão se alimentar com menos problemas. Embora seja tentador focar no próximo grande passo para conseguir uma grande mudança, não se deve subestimar o papel das pequenas iniciativas para promover a eficiência energética e nutricional.



NOVIDADES

 

REVISTA

Revista aviNews aviNews Brasil Abril 2021

ARTIGOS DA REVISTA



 
 


Consultar outras edições


 

Cadastro Newsletter aviNews Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

aviTips
aviNews Brasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies